Últimos assuntos
» Futari Ecchi (2014) [MKV][C]
Dom Out 04, 2015 12:19 pm por Lacus

» [Doctor Who] Impossible
Seg Ago 31, 2015 3:05 pm por Lacus

» Akagami no Shirayuki-hime [MKV][C]
Seg Ago 24, 2015 8:25 pm por Lacus

» Kyoukai no Rinne [MKV][Adicionando 24/08/15]
Seg Ago 24, 2015 7:39 pm por Lacus

» Misutenaide Daisy [MKV][C]
Sex Ago 21, 2015 11:48 am por Lacus

» Show By Rock!! [MKV][C]
Dom Ago 16, 2015 5:47 pm por Lacus

» [OST] Battle Spirits Burning Soul [OP/ED]
Qui Jul 02, 2015 10:08 pm por Lacus

» [Frozen/Guardiões] Believe Me
Seg Jun 29, 2015 2:53 pm por Lacus

» Battle Spirits Burning Soul [MKV][Adicionando 19/08/15]
Qua Maio 06, 2015 5:44 pm por Lacus

Relogio
Parceiros
Highschool of the Dead Brasil
Contador de Visitas
acesso gratis

(mangás e animes) ESPECIAL SHOUJO

Ir em baixo

(mangás e animes) ESPECIAL SHOUJO

Mensagem  maickon em Sab Dez 01, 2012 10:20 am

Fala galera!!!
Dessa vez, e tentando atrair um novo publico ao nosso forum, eu irei fazer a matéria especial sobre shoujo animes e mangás, vou ser sincero, eu particulamente vi poucos dos que citarei mas estou intrigado a ver alguns e dar comentarios mais relevantes mais para frente, meninas de plantão e machos também, não deixem de colocar quais seus preferidos para que possamos começar a colocar novos animes a disposição, contando atualmente com a parceria implacavel de nossa amiga lacus, temos disponiveis no catalogo de animes, bons shoujos.

E vamos ver, eu pretendo fazer muitas partes, muitos devem saber que a Neo Tokyo lançou um especial sobre shoujos, e me tomarei como base algumas informações, os comentários serão meus, não pretendo simplesmente copiar, porque quem lê a revista sabe que ali tem muitas opianiões próprias, me atentarei de lembrar de animes e mangás muito bons que são desconhecidos, claro, primeiro começarei dos mais conhecidos e buscarei informações de muitos animes e mangás se eu errar em algumas das informações me corrijam, conforme eu for assistindo alguns irei postando neste tópico, tudo com o fim de catalogar os melhores animes e mangás shoujos, creio que a maioria ja tem conhecimento dos melhores mas muitos passam desapercebidos e o objetivo aqui é falar um pouco de cada série, e do universo feminino que eu adoraria explorar (nem tudo eu gosto mas é assim mesmo), quantas partes o especial terá ? BOM.. ainda não sei, sempre paraliso os outros quando to acabando mas vou acabar todos, podem deixar!!

Fim de papo e vamos lá



A indústria Japonesa é enorme e segmentada e visa atender todo tipo de público, leitores de todas as idades e por essa razão os mangás são distribuídos por gêneros sendo os mais conhecidos pelo ocidente os Shounens ( voltados para garotos) e Shoujos (para meninas), e como sabemos os mais conhecidos no Ocidente e populares até mesmo aqui no Brasil são os Shounens. Mas o interessante está nos mangás para o público feminino e é de se considerar que possuem um mercado forte em todos os lugares e não perde para outros gêneros, o início das obras remete ao mestre Ozamu Tezuka que lançou a obra A Princesa e o Cavaleiro de 1954, tal obra abriu as porteiras para o vasto mundo das meninas, no começo a maior parte das revistas femininas eram produzidas por homens, além do próprio Tezuka, nomes de peso como Leiji Matsumoto ( Patrulha Estrelar), Shotaro Ishinomori ( Kamen Rider) asssinaram seus mangás shoujos.

A grande mudança no gênero veio na década de 1970 com artistas como Riyoko Ikeda ( A Rosa de Versalhes), Moto Hagio (Thomas no Shinzo), Ryoko Yamagishi (Arabesque) que revolucionaram ao apresentar mais estética e temas que até então eram tabus nas revistas, tais obras se identificaram com o público feminino. O Shoujo a partir daí só foi crescendo e nas outras próximas décadas muitas séries foram lançadas nas antologias de quadrinhos semanalmente terminando e começando uma atras da outra tudo começou a correr bem, e foi aí que nós leitores ávidos por novidades começamos a espiar esta parcela do mercado e as coisas começaram a ficar interessantes por aqui.

Começou lentamente com produções sendo publicadas na Europa como Candy Candy, e A Rosa de Versalhes, logo surgiram sucessos com o lançamento de O Lobo Solitário de Kazuo Koike e Goseki Kojima, e depois Akira, mais títulos foram chegando nos Estados Unidos e de forma bem irregular no Brasil, nessa época as grandes editoras e as que estavam iniciando no mercado, e até mesmo a televisão começaram a perceber a crescente parcela de público significativo de meninas que alavacavam as vendas e audiência de obras Shoujo. Nós podemos notar que grandes histórias Shoujo tem características únicas que, apesar de algumas apresentarem muita fantasia, conseguem fugir de temas comuns ou desenvolvem simplesmente um tema comum mas buscando a seriedade no comportamento humano, a minha posição é que as obras buscam o carater dos personagens, uma obra para min tem de levar a sério o carisma de um personagem, de nada adianta a série possuir um enredo fantástico e mirabolante com paisagens naturais ou super realistas e não apresentar situações em que os personagens sejam o centro do drama, e no caso de histórias dos shoujos muitos conseguem prender neste quesito, trabalham o sentimentalismo de homens e mulheres e são responsáveis por levar temas que muitos consideram tabus, temas universais, conseguem prender a atenção das garotas e porque não de alguns garotos que buscam em seus catálogos coisas diferentes, não acho válido um preconceito voltado para tais obras, nem que a outra parcela de publico que acompanham animes e mangás desse genero deva ser pequena, como vimos, os mangás fazem muito sucesso por aqui.

No princípio ninguém botava fé nos animes shoujos aqui no Brasil, enquanto grandes animes estouravam na Tv como Cavaleiros do Zodíaco, outros animes como Sailor Moon e Guerreiras Magicas de Rayearth conquistavam um Público bem fiel. Até mesmo antes na Década de 1980 alguns animes ja eram exibidos como Honey Honey e Angel, a menina das flores, no SBT.

Após a publicação de Card Captor Sakura em 2001 pela JBC as editoras começaram a investir em títulos voltados para o público feminino, mas apesar de alguns títulos sairem bons como os do grupo CLAMP, outros não foram tão bens assim como no caso de Peach Girl da Panini que resultou em cancelamento da publicação no Brasil sem ao menos chegar perto do fim da série ( vide matéria especial 12 anos de mangás no Brasil ). Felizmente a editora se redimiu e mantem um grande acervo de mangás Shoujo e Josei sempre investindo na melhoria das traduções e adaptações das revistas. Um pouco mais tímida está a JBC que prefere se dedicar à públicações das moças do grupo CLAMP que até hoje são autoras com o maior reconhecimento do gênero em nosso país graças ao sucesso de Sakura, Syaoran de Card Captor e as garotas de Rayearth.




A Simplicidade do Amor

Agora falarei um pouquinho sobre as obras Shoujo, algumas são das temporadas recentes, logo poderei contar mais sobre as características que permeiam algumas obras deste genero e a primeira escolhida nas obras será o Amor, explorado de muitas maneiras, claro que em outros tópicos neste especial o amor estará presente sempre. A primeira obra que irei descrever um pouquinho é sobre um anime recente de 2012 da nova temporada, eu assisti alguns episódios e achei muito interessante, o anime conseguiu me prender mesmo reunindo alguns temas conhecidos do público masculino, um pouco de eichii e o tema zumbi, mas o melhor no drama foi o envolvimento do amor, sim a historia prende pelo carater e a comedia podendo simplesmente ser tratado como universal e por isso resolvi catalogar nas obras shoujos começando com algo diferente, chama-se SANKAREA

SANKAREA

O anime foi lançado em 2012 e conta a história de Furuya Shihiro que é obcecado por zumbis. Em uma viajem com sua prima, seu pai e sua irmã mais nova para a casa de um parente, Chihiro encontra um livro velho escrito a mão com algum tipo de poção da ressurreição. Algum tempo depois seu gato é atropelado e morre. Não aceitando a morte de seu gato, Furuya começa experimentos com a poção do livro para reviver seu gato. O gato chamado Babu

Durante esses experimentos, encontra-se com Sanka Rea, uma garota rica porém com uma vida horrível. Uma mãe que a odeia e um pai que tira fotos suas nua em todos seus aniversários com a desculpa de registrar seu crescimento, Rea, para escapar de sua vida, passa a ajudar Chiriro, construindo assim uma amizade entre eles. Quando eles conseguem reviver o gato, Rea, para se livrar de sua vida medíocre, bebe a poção e se torna um zumbi. Assim começa a história.

O anime é muito bom e apresenta um vislumbre de arte com iluminação e sombras bem posicionadas que chamam a atenção, tem como diretor Shinichi Omata, o mesmo diretor da obra Arakawa Under the Bridge, e um roteiro bem simples de um garoto maluco apaixonado por zumbis e uma menina com uma vida acabada, até aí tudo bem.

Ele mora no Santuário Shiryou, santuário no qual a sua família administra, vive com o seu avô, Jogorou, seu pai Douon, sua irmã mais nova, Mero, e o seu gato, Babu. E ele é o mesmo gato que morre atropelado e deixa o Furuya abalado a ponto de ter a idéia de ressuscitar o seu adorado gato, tudo isso com um manuscrito que ele tem guardado que parece ter as instruções para a magia da ressurreição. Então a partir daí ele tenta ressuscitar o Babu, após várias tentativas sem sucesso, Furuya escuta vários gritos desesperados e tristes, que por acaso é da filha do diretor do colégio vizinho ao seu (que é um colégio apenas para garotas, e o dele é só para garotos, sim, é deprimente), ela sofre abusos sexuais de seu pai e a única forma de expressão dela é soltar gritos no poço que é proximo de onde Furuya tenta ressuscitar o gato. A partir daí muitas outras coisas interessantes acontecem, pois o experimento dá errado depois de muitas tentativas frustradas, o garoto apaixonado por filmes e games de zumbi chega a pensar que queria muito beijar uma zumbi e isso acaba acontecendo, pois numa tentativa de se matar e apos se tornar amiga do garoto a menina bebe da poção que ele fez e acaba quase morrendo, digo "quase" porque a menina se torna uma "zumbi que come plantas" e agora ? o garoto gosta ainda mais dela mas deverá esconde-la da familia, conviver e muitas outras coisas.
Bom o anime reune doses de romance, e um drama que irá prender um pouco a atenção, elementos eichi estão bem presentes mas nada de forma exagerada, podendo ser apreciado pelo público, possui apenas 11 episódios e deve estar em andamento, o mangá tem 6 volumes atualmente nos seus 26 capitulos, é diversão garantida.




Usagi Drop

Mostrando o cotidiano de um homem e de uma garotinha, Usagi Drop conquistou a todos arrancando suspiros e lágrimas de uma forma inocente e sincera, demonstrando que boas idéias não são necessariamente complicadas e que tendo singelos sentimentos é possível abraçar um grande público, Usagi Drop é um anime de 2011 e possui apenas 11 episódios, outro da temporada que agradou e muito, vamos lá.

Com a notícia do falecimento de seu avô materno, Kawachi Daikichi, um homem solitátio de 30 anos, viciado no trabalho resolve visitar a familia que há algum tempo não vê para fazer suas últimas despedidas ao falecido ente querido. Chegando lá, descobre algo inusitado: seu avô, de 79 anos possui supostamente uma filinha de 6 anos da qual ninguém da família tinha conhecimento pela falta de contato que ocorria há tempos, na verdade a garotinha tinha sido abandonada pela mãe, Rin, a garotinha ficou sozinho no mundo com a perda do avo-pai, sem ter real noção do que ocorre. Toda a família enxerga a garotinha como um fardo a ser carregado e não sabem qual destino dar a ela, tratando-a com indiferência. Com todos se esquivando da função de cuidar de Rin, juntos decidem que é melhor envia-la a um orfanato, mas Daikichi fica indignado com a situação e despreparo da família para com o que está havendo, resolve tomar responsabilidade e convida a jovem menina para morar com ele, atitude reprovada por toda família exceto por RIN que aceita o convite. Daikichi agora, deve adequar sua vida para cuidar de uma criança, coisa até então desconhecida por ele, assim ele vai descobrindo os doces e amargos sabores de ter alguem do seu lado.

Sem grandes reviravoltas ou dramas intensos, apenas o dia a dia dos dois e suas pequenas surpresas, tais como o início de uma nova escolinha, uma adaptação não planejada no trabalho, a queda dos primeiros dentes de leite ou uma febre muito alta, essas são as aventuras de Usagi Drop. Para alguns é mais interessante notar Daikichi deixando o cigarro por estar com uma criança ou como o tempo aumenta a frequencia de abraços dados por ele em Rin, e o mais importante são o fator que eu tinha colocado no começo, os personagens, o desenvolvimento dos dois. Rin se via perdida inicialmente e encontra em Daikichi seu porto seguro por outro lado Daikichi não via mais propósito na vida e encontra em Rin um novo proposito, um aprendizado e um amor com um futuro melhor, uma amizade intensa e uma relação como de irmãos e até de pai pra filha.

O anime é adaptado pelo studio production I.G ( franquia Blood, Kimi ni Todoke) em onze episódios prima pela qualidade, fiel a primeira parte do mangá de nove volumes, ambas as histórias seguem praticamente iguais até o volume quatro notoriamente reconhecida como a melhor parte da obra, a história é criada por YUMI UNITA, dizem que até o volume quatro é a melhor parte por conta de um acontecimento que ao meu ver é bem bacana mas para muitos pode ter alterado muita coisa e não ter agradado, se quiserem saber, acompanhem o mangá de nove volumes, e assistam o anime maravilhoso que se rendesse uma continuação seria muito bom.



Grandes histórias de Romance e consideradas melhores

Por enquanto, vou pegar um apanhado geral de algumas obras que fizeram sucesso, mas não as que realmente são conhecidas do publico brasileiro por ter saído em mangá e ter sido apresentado na tv, mas os conhecidos do público feminino algumas grandes obras que eu ja li muitas vezes a respeito e confesso ja ter vontade de explorar muitas vezes o que acontece detalhadamente, tais obras estão entre animes que vi algumas coisas, conheço a história então não terei medo de falar.



Hana Yori Dango

O animê de Hana Yori Dango tem 51 episódios e terminou em 1997, o mangá continuou sendo publicado então algumas coisas foram mudadas no anime e foi feito um final improvisado, os eventos da série de tv acompanham o mangá até o volume 18, para melhor compensar a história o anime teve muitas modificações, deixando de fora alguns personagens e eventos importantes, mas a qualidade é excelente, ainda rendeu um filme que eu saiba realizado numa realidade alternativa. Alem disso irei contar um pouquinho do mangá, e do live action alem de ter sido feita uma novela, pelo menos no Japão a série é bem famosa e responsável de por ser um título Shoujo dos mais vendidos.

A história:

Tsukushi Makino é uma garota de 16 anos e estuda na academia Eitoku, uma escola de elite para filhos milionários e famosos. Só que Tsukushi, não é rica, aliás, está bem longe disso e preferia estar estudando em uma escola pública normal, como a maioria de garotos e garotas japonesas da idade dela. Mas os pais, principalmente a mãe dão o sangue para poder fazê-la frequentar exatamente aquela escola, porque acham que assim ela poderá resolver todos os problemas da família, Sabe como ? Com um bom casamento, um bom partido.
Tsukushi não concorda em nada com o planejamento dos pais, só pensa em parecer desapercebida na escola, todos os alunos lá são fúteis, mimados, hipócritas na visão dela e cruéis ainda por cima, entre todos os alunos existem quatro personagens ( Domyouji, Rui, Akira, Soujiro) eles chamam a atenção por serem conhecidos como F4 (4 flores) , e cruzar o caminho deles significa ser perigoso demais mesmo que acidentalmente pois eles poderão perseguir e fazer da vida da pessoa um inferno. Por mais que Tsukushi os odeie, um deles conquistou o coração da garota Hanazawa Rui, ele é o único dos 4 rapazes que parece se importar com os outros e ela acaba ficando fascinada com isso, mas a amiga de Tsukushio acaba se esbarrando sem querer no chefe Domyouji Tsukasa, o rapaz humilha a menina e Tsukushi parte para a defesa da amiga, fazendo o que ninguem tinha coragem até então, ao entrentar o chefe ela sela o próprio destino declarando guerra aos F4, então todos os amigos lhe dão as costas, até a menina que ela defente. A partir daí ela também declara guerra, mas muitas reviravoltas irá acontecer, o chefe se apaixona por Tsukushi, Hanazawa ama Shizuka sendo ele o amor de Tsukushi.

voltarei na proxima parte pessoal, vamos continuar falando desse anime e do mangá, acontece que hoje não vai dar mais, qualquer coisa retorno, e alem deste falaremos de Kimi Ni Todoke, Lovely Complex, Clannad, Chobits, Ayashi no Ceres e muitos outros nesse topico e para os proximos falaresmo dos mais conhecidos do publico e depois pretendo voltar ao classicos como Guerreiras Magicas, A Rosa de Versalhes, Rg Veda do grupo Clamp que está sendo lançado atualmente no Brasil, ou seja tem uma lista imensa de animes e mangás Shoujos, não percam aqui no Animeflag ( parece comercial de tv ^^)
avatar
maickon
Administradores
Administradores

Mensagens : 203
Pontos : 2737
Reputação : 5
Data de inscrição : 15/04/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: (mangás e animes) ESPECIAL SHOUJO

Mensagem  Lacus em Sab Dez 01, 2012 2:46 pm

Meu amado Rayearth *__________*

Maninho fale também de Wedding Peach, eu amo essa série *-*

E parabéns pela matéria, vou estar acompanhando sempre que possível (me fez lembrar uma matéria que tenho da Neo Tokyo).

_________________
avatar
Lacus
Colaborador
Colaborador

Mensagens : 230
Pontos : 2899
Reputação : 10
Data de inscrição : 12/04/2012
Idade : 26

https://nadjafansub.otaking.top

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: (mangás e animes) ESPECIAL SHOUJO

Mensagem  maickon em Sab Dez 01, 2012 4:43 pm

obrigado maninha!! ^^
pode deixar tenho muita matéria em mãos e explorei muitas séries inclusive as que vc mencionou aqui, procurarei assistir e vou continuar o topico com sua ajuda e a de todos, muito obrigado
ainda tem coisa pra caramba sempre que de eu posto mais
avatar
maickon
Administradores
Administradores

Mensagens : 203
Pontos : 2737
Reputação : 5
Data de inscrição : 15/04/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: (mangás e animes) ESPECIAL SHOUJO

Mensagem  Toguro em Sab Dez 01, 2012 8:42 pm

tA faltando so o Chobits

_________________
100% Twisted Evil
avatar
Toguro
Colaborador
Colaborador

Mensagens : 191
Pontos : 2521
Reputação : 11
Data de inscrição : 23/10/2012
Idade : 31

Voltar ao Topo Ir em baixo

(Parte 2) ESPECIAL SHOUJO

Mensagem  maickon em Dom Dez 02, 2012 7:59 pm

Olá de novo pessoal, voltando com mais uma parte recheada de animes shoujos para todos os gostos, e desta vez continuarei falando um pouquinho dos animes de sucesso como no tópico anterior, claro, começando do anime Hana Yori Dango. Logo depois, seria bom se todos que entrarem puderem colaborar, e até mesmo se tiverem algum site que queiram que nós do AnimeFlag entremos, se puderem mandar ótimo, registrem-se e na lista de pedidos peçam seus animes, temos como conseguir em instantes para vocês. E tem mais, não deixem de comentar para que possamos nos sentir entusiasmados a dar continuidade tanto em matérias como em downloads e notícias.

Vamos iniciar falando um pouco mais de Hana Yori Dango dessa vez sobre o mangá.



O mangá de Hana Yori Dango é de autoria de Kamio Yoko e começou a ser publicado no ano de 1992. O título pode ter muitos significados e ao meu ver é algo parecido com "Prefiro rapazes às flores". Em 2003 depois de mais de 10 anos, o mangá carro chefe da revista Margaret, chegou ao fim e o último volume saiu em 2004, são 36 volumes encadernados no total. A série se tornou um enorme sucesso por onde passou e um característica bem bacana é que se formos comparar o primeiro volume do mangá e acompanharmos o desenrolar da trama, nós notamos logo de cara, além da evolução dos personagens, a evolução dos traços. No início é tudo meio feio e duro mas depois de seis a sete volumes já está mais consistente, a característica da autora vai aumentando e influenciando nos desenhos e ela consegue dar um tom mais bonito aos personagens. Na metade da série, já está no auge e o atrativo é enorme, mas como todos devem saber vai chegando um momento que a série se prolonga demais e vai havendo aquele cansaço natural de todo tipo de série que chega nesta fase prolongada.

De acordo com o que diz no site Hana Yori Dango Brasil, a série deveria ter terminado no volume 32 mas o sucesso foi tão grande que se estendeu até o volume 36. Bom, nisso o mangá acabou sendo prolongado, ao meu ver coisas assim são desnecessárias, a autora acabou criando reviravoltas meio amalucadas e o próprio final, bem... aí é por conta de vocês.... resumindo o mangá agradou e muito, teve alguns desleixes pelo meio do caminho, amador no começo, mas é bem bacana ver a evolução de uma série. Além de tudo isso o mangá recebeu histórias extras e foi publicado em 2006 um oneshot sobre um casamento entre os personagens. De qualquer forma Hanadan como é conhecido , ocupou por muito tempo o primeiro lugar dos shoujos mais vendidos no japão vencendo diversos prêmios só perdendo no ranking da Oricon para Nana.

O que falar do Filme ? o filme foi produzido em 1995 e é estralado por Uchida Yuki no papel de Tsukushi Makino. O filme sofreu uma série de adaptações e alterações como aconteceu com o anime coisa normal visto que acabam sendo mídias diferentes, até porque essa versão live action acabou saindo antes do animê e muita coisa acabou ficando de fora o que não prejudicou um apanhado geral para o entendimento da história que é focado nas primeiras partes do manga. A tsukushi do filme acabou sendo igual a do mangá em comportamento,o cabelo é mais curto mas tudo bem e os outros atores deram muita graça ao filme. Eu acabei vendo um pouquinho no site e me interessei, mas mesmo assim não vejo muito filme, pesquisando um pouco eu percebo que o filme se tornou atualmente uma raridade, muitas fãs da série nem deve ter visto, assim que puder vou disponibiliza-lo por aqui o live acrtion.
E tem mais....


A série acabou ganhando um dorama ( novela em live action japonesa) com duas temporadas, a primeira teve 9 episódios e foi exibida entre 21/01/2005 até 16/03/2005, no horário das 22:00 horas. A segunda temporada foi ao ar entre 05/01/2007 até 16/03/2007 com mais 12 episódios no mesmo horário denominada "returns" daí em diante foi feito em 2008 mais um live action denominada Hana Yori Dango final. Isso que é sucesso.





Kanon 2006

" Memórias são criadas em qualquer lugar, para o bem ou para o mal. Algumas ficam guardadas na nossa mente, vindo frequentemente até ela. Por outro lado, outras precisam de um determinado "agente" para reativa-las. Nesse caso, tais agentes podem ser de diferentes tipos: porém, o meio mais eficaz certamente é estar no lugar onde tudo aconteceu. Caso seja uma "memória coletiva", ocorrida ao lado de outras pessoas, nada melhor do que estar no local junto delas. De qualquer jeito, não importa o quanto tente esquecer um acontecimento passado, o simples fato de isso ter ocorrido acaba fazendo dele algo presente e eterno na memória do ser humano, independente de estar oculta ou ativa"

Com isso em mente, poderá ser muito gracioso assistir Kanon, um dos animes que não podia faltar na lista inicial e categorizo ele um pouco como Shoujo sim. O enredo gira em torno de Aizawa Yuichi, um jovem que acaba de se mudar para uma cidade do interior. Na verdade o rapaz, frequentemente visitava o local no passado mas deixou de fazer isso após um grave incidente ocorrido há 7 anos atrás... Agora por causa do trabalho dos seus pais Yuichi está de volta e hospedado na casa de sua prima, Minase Nayuki. Ambos voltam a se encontrar depois de todo esse tempo, e embora seja normal Nayuki não se atrasar ela acaba se atrasando para o encontro, até aí tudo bem Yuichi consegue lembrar bem dela, dos encontros quando eram pequenos e das brincadeiras, mas havia se esquecido do resto da cidade, para se lembrar seria só uma questão de tempo. O que dizer de quando as memórias de algo ocorrido começam a aparecer quando Yuichi encontra com uma garota que aparece repentinamente na frente de Yuichi ? E yuichi acaba fazendo novos amigos, e não viverá só do passado, mas a primeira lembrança pode afetar drasticamente o enredo, o pisicoloóico de um protagonista que mesmo vendo as mudanças físicas da cidade sente como é viver ali novamente após algumas coisas terem acontecido. Algumas reviravoltas fazem Yuichi encontrar a menina Tsukimiya Ayu, apos isso vamos vendo o desenvolvimento da personagem e de Yuichi e todos ja viram que esse anime é de mistérios e de relações dos personagens e só um gênio mesmo para saber que as lembranças e o fato ocorrido em si só serão revelados no fim do anime não é mesmo ?

Pois é, este anime acaba sendo interessante, o início apresenta os personagens em si, mostra as personalidade de cada um e isso não irei detalhar aqui, após isso somos envolvidos em arcos de mais personagens como Akiko. Por exemplo, na escola onde os dois estudam tem os amigos de classe Misaka Kaori e Jun Kitagawa, Kaori é a melhor amiga de Nayuki e Jun[é aquele que traz comédia ao enredo, temos Tsukumiya Ayu que trombou com o garoto no começo da história. A medida que o anime vai se desenvolvendo com base em seus personagens vamos sendo apresentados a trama e ao passado do protagonista e isso é bem interessante visto que o anime é uma versão da Kyoto Animation que de 2006 remake do primeiro de 2002 da Toei e difere muita coisa ao conteúdo. Não deixo de indicar a primeira fase de 13 episódios e um Ova, mas essa versão sem dúvida alguma se encaixa muito bem no estilo série drama e romançe.

Kanoon tem muito valor como anime e lição de vida, mesmo contando com arcos de histórias meio surreais a verdade está por trás de mensagens passadas por cada um dos personagens, ta aí um anime tipico de que eu gosto e sei que voces poderão até chorar.....
Um anime de bastante sucesso e não sei quanto ao publico mas resolvi inclui-lo agora antes que seja tarde.

Os dramas de carater surreal exigem um pouco mais de percepção e sensibilidade dos telespectadores mas possuem os mais belos desfechos para um anime. A simbologia por trás dos monstros enfrentados por Mai, a determinação de Makoto, o objetivo procurado e nunca encontrado de Ayu e a verdadeira visão de Yuichi, o protagonista, de tudo o que está acontecendo.

Em uma visão geral o anime dessa versão é execelente e todos devem saber do que estou falando meio que por cima, é baseado no jogo lançado em 1999 desenvolvida pela Key como visual novel e essa trata-se da segunda versão do anime muito mais complexa e linda por sinal do que a de 2002, pois juntou a trilha sonora da Key Sound Label a imagens e situações lindissimas, por essa razão não deixei de catalogar mais essa versão que deve ter feito muito sucesso para o público não só feminino mas em geral, e mesmo que passe desapercebido, digo que a versão é magnifica, tenha em mente o jogo, a visual novel e o roteiro, agora tente fazer um trabalho de mestre juntando adaptação ao conteúdo e ainda conseguir fechar arcos infinitos desenvolvidos com os personagens em apenas 24 episódios, tentou ? Pensou nisso, então é perfeito.

para ficar mais claro o que tentei dizer aqui está um trecho do que se trata a série Kanon em geral retirado da Wikipédia:

Temas e definições

A história de Kanon protagoniza vários locais importantes. Em todas as versões do jogo é mencionado no cartaz para o baile da escola que a história se passa de 1999, no final do Inverno (Entre Dezembro e Janeiro), periodicamente neva e a cidade está frequentemente coberta com uma camada de neve. O distrito comercial é o principal lugar quando as personagens saem de casa e é onde Ayu inicialmente aparece na história. O colégio onde o protagonista estuda é outro lugar bastante notável, incluindo o pátio dos fundos, que é mostrado predominantemente nas histórias de Mai e Shiori, além da interação com outros personagens.

Existem vários temas recorrentes através da história. Música é um deles, apesar de presente apenas na versão animada de 2006, onde o título dos episódios são sempre relacionados com música (como "overture" e "introit"). Milagres também apresentam uma grande importância na história, o enredo principal e personagens são influenciados em vários momentos onde milagres ocorrem. O ato de prometer e manter promessas é encontrado eventualmente já que o protagonista fez importantes promessas para as cinco principais personagens, sendo que para quatro delas foram quando ele costumava visitar a cidade quando era criança.

Um dos detalhes frequentes na história é amnésia, ou perca de memória, três dos personagens principais — O protagonista, Ayu e Makoto — sofrem desse problema em vários níveis. Porém suas memórias voltam aos poucos como forma de avançar na história. Outro fato notável são as comidas favoritas das cinco heroínas. Newtype USA começou um artigo sobre Kanon descrevendo que "Quando uma das personagens está comendo algo que realmente gosta, parece mais bonita e viva". Essas cinco comidas em especial são: Taiyaki (Ayu), morangos (Nayuki), nikuman (Makoto), sorvete (Shiori)







Chobits

Não posso falar de sucesso sem falar de Chobits, claro que tem muitos outros shoujos em evidencia mas o classico animê surpreendeu e muito, ja que estou falando de drama porque não tratar desse anime conhecido do publico e dessa vez de todo o público mesmo feminino ou não, o fato é que esse shoujo se é que posso chamar assim agradou e arrancou lagrimas de muitos marmanjos por aí. Acho que tá mais pra seinen, eu ainda não começei a falar do grupo CLAMP que terá muito destaque por aqui, comentarei quase todas as obras das garotas e outras de sucesso como: Sailor Moon, Guerreiras Mágicas de Rayearth e Sakura Card Captors que jã serão os próximos que irei comentar neste tópico mesmo.

O animê teve sua versão mais ou menos boa com seus 26 episódios e mais um Ova e o manga tem seus 8 volumes que foram trazidos aqui no Brasil com seus 16 volumes no formato Meio-Toukobon pela JBC, quem não conheçe esse jeitinho brasileiro de se trazer mangás hein ?O fato é que o anime e mangá tem muito sucesso por aqui.

Criado em razão de uma polêmica em torno da sociedade otaku indvidualista japonesa, Chobits mostra uma crítica muito cínica em torno disso. Hideki é um jovem que se muda para Tóquio com a finalidade de conseguir entrar na Universidade de Tóquio, uma vez que vivia numa fazenda em Hokkaido.

Ao chegar a Tóquio vê-se envolvido em um mundo da mais avançada tecnologia: os persocons. Persocons (de Personal Computer) são robôs de "estimação" no universo da Chobits. Podem ser pequenos ou com forma e dimensões humanóides. Através deles, é possível acessar a Internet e ler e mandar e-mails, realizar tarefas domésticas e muito mais. Para que os persocoms façam as coisas (como cozinhar ou realizar compras), é necessário a instalação de um software específico. Caso o usuário não tenha dinheiro, a instalação de um software de aprendizado é uma solução, porém, é preciso ensinar o persocon a fazer as coisas.

Muitas pessoas possuem persocons e Hideki também deseja ter um, no entanto, falta-lhe dinheiro uma vez que é apenas um estudante. Mas em uma noite na qual Hideki voltava para o seu apartamento, encontrou uma bela persocon no lixo. Como ela parecia estar em perfeitas condições, Hideki levou-a para casa e tentou descobrir como ligá-la. Quando ligou a persocon, ela só sabia dizer "chii" e é por isso que Hideki lhe deu o nome de Chii (lê-se "tchi"). É assim que Hideki vai começar a desvendar os mistérios de Chii, que perdeu toda a sua memória e é possivelmente um Persocon da lendária série Chobits (lenda urbana que se conta sobre persocons com a capacidade de desenvolver uma personalidade e ter sentimentos). Sem contar que na história há muitas confusões em que Chii se mete por ser ingênua e conhecer quase nada do mundo.

Juntamente com Shinbo, seu melhor amigo, Minoru, um especialista em tecnologia, e outros tantos a história vai se desenrolando em uma aventura de infidelidade com persocons, inveja, e muito mistério. Alem é claro de sentimentos, que quase podemos colocar como sentimentos de amor entre humanos e persocons.

Chobits é muito bom, um dos melhores do gênero com certeza, é bastante engraçado, fazendo uso do gênero ecchi (japonês para "indecente" Contém humor sexual bem moderado.), o que pode ser um ponto negativo para alguns. Os pesonagens são muito bem desenhados e cativantes, mas o principal é essa mistura com o futurismo, colocando a máquina como um ser humano. Não é uma coisa completamente original, mas é vista de uma maneira interessante. Eu recomendo, e em cima como podem ver tah um breve resumo do anime, não deixem de acompanhar, pois o que mais surpreendeu nesse anime foi o seu final e que final, eu até poderia dar spoilers mas a maioria que ja viu sabe do que se trata e pra quem não viu, não seria nada legal.








Sailor Moon



Começando com esse belissímo show de imagens, eu não poderia deixar de citar Sailor Moon um classico e enorme sucesso no mundo inteiro, inclusive aqui no nosso Brasil e não há uma alma viva ou morta que não conheça esse animê certo ? Bom, acho que todos conhecem então poderei começar a falar, é tanto para se falar de Sailor Moon que eu não irei me alongar tentando ser breve porque senão daria uma outra matéria especial e matérias de Sailor Moons ja estamos cansados de ver em tantas revistas o que tenho a dizer de início é que a Série possui : 213 episódios em 5 temporadas, 6 OVAS, 4 ESPECIAIS, 6 filmes e 18 volumes de mangás com 65 capítulos e uma infinidade de produtos lançados, bonequinhos, live actions, shows, dorama, afins e tudo isso e mais um pouco não parando por aí porque ja se especula que a exemplo de Dragon Ball Kai a Toei poderá fazer uma nova adaptação com nova roupagem sendo mais fiel ao mangá para um novo anime de Sailor Moon provavelmente a ser lançado em 2013 isso não é Ótimo ? A série terá novos fãs e poderá ser exibida simultaneamente no mundo inteiro, sem contar que ela completa 20 Anos de existencia.

É meus caros, não é pra gente fraca não, a série é um enorme sucesso por onde passou e não tem pra ninguem.

Por enquanto eu comento o seguinte, a série foi veiculada em 1996 no ultimo milenio, vixi, muito distante não ? E que tempos da Rede Manchete, A série ainda foi exibida na Record e no Cartoon Network mas a fase clássica nunca foi vista por uma geração inteira da forma como se devia fora tentarem lançar dvd com alguns episodios e a correria p se ter tudo pela web, ufa quanta coisa.

O anime estreou na tv japonesa em março de 1992 baseado no mangá de Naoko Takeushi, teve mais três volumes especiais, além dos que citei, chamados Codenome wa Sailor V, como sendo o que deu origem a toda a série, o mangá está entre os mais vendidos em outros mercados como o norte americano.

Sailor Moon acertou em cheio na imaginação das garotas por unir heroínas tão humanas e cheias de defeito quanto qualquer pessoa a romance, mistério, humor e drama, o anime deu enfase no humor e os fãs mais ferrenhos reclamam dessa mudança, pois muito do romance e do pano de fundo de alguns personagens pode ter sido deixado de lado..

Apos o inicio de Sailor Moon veio o fim de um arco da saga das guerreiras e em 1997 Naoko voltou sua dedicação a mangás de curta duração, foi aí que a mangaka brigou com a Kodansha e a serie acabou não terminando, alem de muitas outras mas ela acabou indo para.... SHUESHA e com isso novas fases vieram. Não deixo de ressaltar que a fase classica é uma das mais preferidas pelos fãs, nós somos apresentados a Usagi, Luna e ao time principal de guerreiras Sailor aém do Texudo Mask. A missão das meninas é encontrar a reencarnação da princesa Lua e o Cristal de Prata. Conhecemos o antigo reino de Prata do Milenio governado pela rainha Serenity e dai vem a fase R com a trama mantida em aliens que vem a terra roubar energia para fortalecer a arvore da escuridão. A fase S veio relacionada ao mangá apresentando duas novas guerreiras, na proxima temporada temos o confronto com Dead Moon Circus, onde o destaque realmente ficou por conta dos vilões.

Se estamos faland em Shoujo devemos a Sailor Moon que foi o anime responsavel pela popularização do Shoujo no ocidente, em especial nos Estados Unidos, onde passou a ser transmitido em 1995. No Brasil, apesar de todos os problemas em suas exibições e as polêmicas em torno da dublagem, desde sua primeira exibição em 1996, também reuniu uma base fiel de fãs, o sucesso da série influenciou outros grandes títulos e tais obras falarei mais adiante, anotem aí : wedding peach e Pretty Cure

Um pouco mais de Sailor

Mangas lançados:

Codename Wa Sailor V, Publicado de 1991 a 1997 em 3 volumes
Sailor Moon ( Mangá) Publicado de 1992 a 1997 em 18 volumes
Sailor Moon ( Anime) de março de 1992 a fevereiro de 1993 em 48 episódios
Sailor Moon R ( Anime) março de 1993 a março de 1994 em 43 episodios
Sailor Moon S (Anime) março de 1994 a fevereiro de 1995 em 38 episodios
Sailor Moon Super S ( Anime) de março de 1995 a março de 1996 em 39 episódios
Sailor Star( Anime) de março de 1996 a fevereiro de 1997 em 34 episódios
Sailor Moon Live Action de outubro de 2003 a setembro de 2004 em 49 episódios
Sailor Moon R Promisse of The Rose (Filme) com 62 minutos de duração exibido em 1993
Sailor Moon S Hearts in Ice (Filme) em dezembro de 1994 foi exibido com duração de 62 minutos
Sailor Moon Super S Black Dream Hole (Filme) no mesmo dia do anterior 4 de dezembro de 1994 e com duração 62 minutos também.
Sailor Moon Super S Plus Ami´s fIRS lOVE (Curta) de apenas 15 minutos exibido em 1995
Onesot Paralell Sailor Moon em 1999
Nova Versão: Mangá Sailor Moon em 12 volumes lançados em 2003 com um acabamento especial e ilustrações inéditas
2013??? NOVO ANIME ?? esperamos que sim


Ufaaa!! quanta coisa hein e quanta coisa terei para falar dos mais diversos Shoujos que virão ainda...
Tenho relacionado a este topico de sucesso Card Captor, Clannad, KAREKANO, o famoso alem dos ja citado la na primeira parte Ayashi No Ceres que ficou de fora por enquanto e Kimi ni Todoke, logo depois virá o tópico sobre os classicos Shoujos e muito mais
falta mais algum para ser listado ? Não deixem de comentar, espero continuar aos poucos postando essa materia sem parar, e vamos q vamos até a proxima!!!

FIQUEM COM IMAGENS DOS PRÓXIMOS ANIMES DESTE TÓPICO




AGORA A LISTA DE ANIMES E MANGAS PARA COMENTAR EM UM CONTEXTO BEM INTERESSANTE E QUE PODERÃO ESTAR DISPONIVEIS:

VAMPIRE KNIGHT
FRUITS BASKET
BLACK BIRD
ANATOLIA STORY
NADJA
CANDY CANDY
HONEY
KAICHOU WA MAID SAMA
INU X BOKU
PEACH GIRL
XXXHOLIC
SCHOOL DAYS
VAMPIRE KISSES
MARMALADE BOY
MADOKA MAGICAL
PRETTY CURE
LOVE HINA
GIRLFRIEND
INUYASHA
RAMMA 1/2
ANGEL SANCTUARY
DN ANGEL
SUGAR PRINCESS
LOVE MONSTER
kIMI WA PRETTO
MAISON IKKOKU
TOKYO BABYLON
SAYONARA ZETSUBOU SENSEI

enfim, tem tudo isso e muito mais para as proximas materias acompanhem e peçam os animes shoujos que querem ver aqui no ANIMEFLAG
avatar
maickon
Administradores
Administradores

Mensagens : 203
Pontos : 2737
Reputação : 5
Data de inscrição : 15/04/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: (mangás e animes) ESPECIAL SHOUJO

Mensagem  Toguro em Seg Dez 03, 2012 6:26 pm

po adorei a materia parabens lol!
agora tem que fazer de shonem
sunny sunny sunny sunny

_________________
100% Twisted Evil
avatar
Toguro
Colaborador
Colaborador

Mensagens : 191
Pontos : 2521
Reputação : 11
Data de inscrição : 23/10/2012
Idade : 31

Voltar ao Topo Ir em baixo

(Parte 3) Especial Shoujo

Mensagem  maickon em Sab Dez 29, 2012 9:33 pm

Fala Pessoal, aqui de volta antes que o ano termine para mais uma parte deste especial sobre o mundo das meninas e dessa vez irei trazer até vocês animes antigos no estilo Shoujo se é que me entendem, principalmente alguns dos que o forum ja possue e que atualmente são raros, o estilo se focará nas antiguidades shoujo e classicos, vamos lá então ?




Wedding Peach

Começando pela obra Wedding Peach ja que falamos anteriormente de Sailor Moon, falaremos um pouquinho da obra criada nos anos 90 como principal concorrente da obra de maior sucesso Sailor Moon. Ai Tenshi Densetsu Wedding Peach (Lendária Anja do Amor Wedding Peach) é uma série de mangá e anime criada por Nao Yazawa e Sukehiro Tomita (diretor de Sailor Moon), publicada na revista Ciao da editora Shogakukan. Ela gerou seis volumes tankōbon e possui uma história particularmente diferente do anime. A animação, de 51 episódios, foi produzida pela KSS e veiculada na TV Tokyo, de abril de 1995 a março de 1996. As semelhanças do anime com Sailor Moon são claras, já que, além do diretor ter sido o mesmo, o character design foi de Kazuko Tadano, a mesma das duas primeiras fases de Sailor Moon. Além da série de TV, quatro capítulos foram lançados diretamente em vídeo, os OVAs Wedding Peach DX (Deluxe), voltados para o público masculino. Wedding Peach fez um estrondo gigantesco na Alemanha, Itália, Hong Kong e principalmente nos Estados Unidos onde tanto o mangá quanto o anime foram lançados pela VIZ e pela ADV Films, mas não foram lançados em Portugal e nem no Brasil.


Por enquanto me atentarei apenas a história pois não conferi tão de perto a série, ao vasculhar um pouco mais sobre o mundo de Wedding Peach percebmos que não só a história mas o charater desing também é parecido com Sailor Moon,

A HISTÓRIA

Uma jovem demônio se apaixonou platonicamente por um anjo. Ele não sabia da existência dela e já era apaixonado por uma anja, com quem acabou se casando. Amor, ódio, paixão, cobiça. Esse turbilhão de sentimentos a transformou na Rainha do Mundo dos Demônios, Reine Devilla, com ódio e vontade para matar todos aqueles que possuíssem o sentimento do amor. Os anjos foram os primeiros da sua fúria. A guerra entre os mundos foi brutal, com muitos mortos e desaparecidos de ambos os lados. Entre eles as lendárias guerreiras e o poderoso demônio Uragano. A batalha obrigou a rainha dos anjos, Aphrodite-sama, a enviar a sua arma mais poderosa, o Saint Something Four, para a Terra em forma de uma chuva de estrelas cadentes.
Hanasaki Momoko, Tanima Yuri e Tamano Hinagiku são as estudantes que tem a missão de proteger o amor dos humanos. Aphrodite pede às três para se transformarem nas Lendárias Anjas do Amor: Wedding Peach, Angel Lily e Angel Daisy Para procurarem os quatro objetos que formam o Saint Something Four. Durante as batalhas contra os demônios, as Ai Tenshi recebem a ajuda do anjo Limone, por quem se apaixonam freneticamente. Mais tarde surge Angel Salvia, uma anja pura que veio para a Terra para vingar a morte de sua amiga Brigia.



Considerações de uma Analise interessante sobre a história, tal analise ainda não fiz mas só para catalogar para os fãs do animes aqui segue:

A batalha entre o céu e o inferno já foi retratada de muitas formas. Nos livros, em filmes, séries, novelas e até nos animes. O que parecia impossível nessas diferentes mídias - pelo menos na época pré-Fallen - ocorreu em Wedding Peach: uma jovem demônia se apaixonou platonicamente por um anjo. O pobre coitado mal sabia da existência dela e já estava prometido a uma anja, com quem se casou. Ódio, amor, cobiça. Esse turbilhão de sentimentos transformou a rejeitada em Reine Devila, a Rainha do Mundo dos Demônios, com sede de sobra para matar todos aqueles que sentissem qualquer forma de amor.

Os anjos foram os primeiros da leva e a batalha foi brutal, com mortos e desaparecidos em ambos os lados. Entre eles, três lendárias guerreiras e o poderoso demônio Uragano. A batalha obrigou a rainha dos anjos Aphrodite a enviar o “Saint Something Four”, sua arma mais poderosa, para a Terra. Para quem não sabe, há uma tradição que diz que no dia do casamento a noiva deve usar quatro acessórios para dar boa sorte: algo novo, velho, azul e emprestado.



Cerca de 13 anos depois, a batalha tomou rumo para o plano dos homens e é aí que entram 3 meninas para começar a busca pelas quatro peças que acabarão de vez com essa guerra. Momoko Hanasaki, Yuri Tanima e Hinagiku Tamano são as estudantes que se metem na briga para impedir que as pessoas tenham seu amor destruído. Na primeira metade da história, Aphrodite lhes pede para transformarem nas Lendárias Anjas do Amor Wedding Peach, Angel Lily e Angel Daisy e procurarem os quatro objetos. Os próprios demônios também estão atras deles a fim de destruí-los, já que são o símbolo maior do amor.

Nas batalhas, as meninas se transformam inicialmente em noivas e depois em guerreiras. As transformações e os poderes são totalmente barangos e longos, mas nada que atrapalhe a diversão se você tem o poder da tecla ‘foward’ em suas mãos. Quando o bicho pega, elas recebem a ajuda do galante anjo loiro Limone, um tipo de Tuxedo Mask por quem se apaixonam freneticamente.


Por traz da série

É pessoal após essa analise eu verifiquei algo um pouco mais interessante no anime pesquisando a fundo, interessante verificar que alem dos trajes das garotas e da história quem curte anime de comédia vai se divertir bastante com as atrapalhadas de Momoko, a pseudo-hipster Yuri e até a sacana Hinagiku. Romance também não falta. A série forma os três casais principais com muitos rubores, beijos e sentimentos aflorados. Tanto nos LDs quanto nos DVDs foram acrescentados especiais de 15 minutos, colocando as meninas cantando, em situações escabrosas e zoando séries como Gundan, Evangelion, Dragon Ball, Street Fighter e tokusatsus da vida.
Depois da exibição na TV, quatro capítulos foram lançados diretamente em vídeo na série Wedding Peach DX (Deluxe). Mais voltada para o público masculino, ela conta a história das meninas após a batalha contra Reine Devila, um material de qualidade, na medida certa para satisfazer e presentear os fãs que acompanharam a série no último ano.



Se você curte Sailor Moon, impossível não assistir a essa animação. Se vai amar ou odiar é outro assunto, mas pode ter certeza que você vai se cansar de ouvir a Momoko gritando “Yousukeeeee” mil e uma vezes. KKKKK isso eu também viu

Dedico essa parte do especial a maninha Lacus !!


E já que estamos ainda falando de heroina das antigas citarei um mangá que não poderá passar desapercebido pois este eu acompanhei a muito na internet e não to mentindo, vamos ver se conhecem:
SHADOW LADY

Shadow Lady

Magical Girl como outras séries, vejamos a história

Aim, é uma garota doce, meiga, assustadoramente tímida e um tanto sem sal vivendo em uma cidade sombria chamada Gray City. Mas graças a um estojo de maquiagem mágico, oferecido a ela por um pequeno diabrete chamado Demo, ela se torna a sensual, desabusada esperta e extrovertida ladra Shadow Lady que inferniza a cidade com seus crimes inócuos, cusa unica razão de ser é enganar completamente a polícia.

Bom a partir daí vamos entrando no rumo da história surgindo o personagem Honda que quer desmacara-la a qualquer custo e outros arcos pequenos que dão o desenrolar da história.

É interessante observar enquanto toco nesse assundo Magical Girl que os rumos do que é indicado a garotos e garotas no Japão mudam bastante quando tratamos do genero de Super Heróis, enquanto para meninos seguimos o estilo de Super para séries como Cyborg 009 para garotas a divisão é o chamado mundo Magical com guerreiras mágicas. Eventualmente esforços surgem involuntariamente chegando perto do estilo como é o caso de Video Girl Ai, Shadow Lady foi publicado como Mangá em 3 volumes encardenados na famosa Shonen Jump e aí eu me pergunto, porque ?

O fato é que a série é protagonizada por uma garota, o enfoque em suas belas curvas é destaque, mas tá na cara que o publico feminino é valorizado, pensem bem, no começo a garota tem medo de tudo no mundo e derepente por causa de uma caixa de maquiagem magica a menina encara tudo, isso parece mais uma propaganda que diz para as meninas comprarem cosméticos e ficarem fortes, na minha opinião o último lugar que a série deveria estar é na Shonen Jump. Até aí tudo bem ou não porque leva-se em consideração que Mangá não é apenas quadrinho japones é uma representação social. Em um revista masculina o contexto pode ser o humor forte, em revista feminina, onde as heroínas ou se enquandram bem em seu papel social, ou ao tentarem desafiar a ordem vigente encaram sacrifício atrás de sacrifício, muitas vezes a custa da propria personagem ter uma natureza mais feminina, o enfoque é gradual e trabalhado para estas questões e no caso de Shadow Lady vemos mais o lado heroismo ou anti heroi da protagonista no qual os editores encaixaram para trabalharem para meninos, ufa que dificil enquadrar a série.
Bom mas Shadow Lady tem coisas diferentes de outras séries vide Rosa de Versalhes e outras, em que a protagonista ao inves de negar a natureza feminina por ser uma ladra a usa como forma de poder.
Infelizmente tenho a dizer que a série não passou mesmo dos 3 volumes encardenados como ja indiquei no começo, isso aconteceu porque para o leitor da Jump, comédia quer dizer muito pouco humor diverso e mais enfoque em protagonistas cercados de meninas por ser solitarios e mulheres bonitas que fazem cerco em um homem.



E por questões de praticas e até mesmo de tentarem trocar de revista, vide o caso de Zetman, agora é considerado uma das melhores obras do autor, o autor que publica só para constar e eu não informei é Mazakazu Katsura. Ele não precisou apelar para menininhas bonitinhas cercando o protagonista, a série de Shadow Lady ja foi reformulada umas outras duas vezes ,vejamos uma chamada Another World ( Mundo Alternativo)



Another world para Shadow Lady

Embora na historia original vimos como a menina Aimi se tornou a Shadow Lady, Katsura publicou uma história alternativa mostrando de uma outra forma como ela se tornou a Shadow

Em "Another World", Aimi é uma jovem de dezoito anos, tímida e estudante fisicamente inapta, alta com baixa auto-estima, que também tem uma queda por Honda Bright, um estudante que foi transferido para a escola atual da garota. A fim de dar-lhe um impulso de confiança (e para deixá-la se divertir um pouco), a avó de Aimi dá a Aimi a Shadow Magical (que era uma relíquia de família), e Aimi se transforma em Lady Shadow. Para manter um olho nela, a avó de Aimi também polvilha um pouco de pó mágico em um dos bonecos de pelúcia de Aimi e temporariamente traz à vida como De-Mo, que atua como seu companheiro em suas desventuras breves. Embora no início ela está interessada em coisas ruins Aimi / Shadow Lady eventualmente frustra um ladrão de jóias, que acaba por se de se apaixonar por Shadow Lady (para desgosto de Aimi) .
O traje que Aimi veste como parte de sua transformação em "Another World" não é o mesmo que o que ela veste na série principal. Em vez de uma saia preta curta, a fantasia é a Saffron Coelho Mudança Especialista Sombra. Também, em vez da necessidade de remover a sombra para inverter a transformação, inverte-se por si própria depois de um certo período de tempo decorrido.



Agora vamos a mais um anime e serie classica que conquistou um público ou geração.

Berusaiyu no Bara ( A Rosa de Versalhes)

A obra tem início nos anos 1970 com a mangaká Ryoko Ikeda, a mangaká apresentou para o editor uma proposta de abordar a biografia da rainha Maria Antonieta, pois até então os Shoujos eram ambientados no presente com heroinas em busca de principes ( Alias estamos neste tema e mais animes serão abordados das antigas). Ryoko insistiu na idéia e mesclou fatos e figuras históricas do período com personagens e situações ficticias, unindo fantasia a realidade. A Revolução Francesa, os grandes fatos daqueles anos que mudaram a história ocidental servem de pano de fundo para a vida e romance de Antonieta e o conde Fersen, mas quem efetivamente nos conduz para esse mundo é Lady Oscar e seu fiel Pajem André.



História

Às vesperas da Revolução Francesa, nasce Oscar, a sexta filha de uma família nobre de tradição militar, que é criada por vontade do pai para ser o herdeiro que ele nunca teve, Aos 14 anos, Oscar é escolhida para comandar os Guardas Reais, que deveriam proteger a futura Rainha Maria Antonieta. Bela, nobre e competente Oscar atrai a atenção de todos e se coloca a serviço da nova soberana. Em Versalhes, as vidas de Antonieta e Oscar se entrelaçam em uma amizade que durará 20 anos, só que além desse sentimento, ambas encontram-se unidas também pela paixão por um nobre Sueco, o conde Fersen. Mesmo vivendo na riqueza de Versalhes, Oscar se sensibiliza com a misérie em que vive o povo comum e tocada pelas idéias dos pensadores iluministas. Pressionada pela sua condição singular- uma mulher que ocupa uma posição masculina - ela enfrenta o pai e termina rompendo com sua classe e sua soberania para abraçar a Revolução que mudou a história da França e do mundo inteiro.





Mangá

A "Rosa de Versalhes" ou Berusaiyu no Bara ou simplesmente Berubara estreou em 21 de maio de 1972 e foi publicada na revista Margaret por 82 semanas até 23 de dezembro de 1973, ou fevereiro de 1974 contando com o gaiden. A série teve 10 volumes encadernados que ja foram republicados várias vezes em diversos formatos: BUNKO em 5 volumes, Aizoban em dois volumes e a edição perfeita Kazenban. O mangá foi o primeiro Shoujo mangá histórico e para ser publicado encontrou muitas dificuldades referente aos editores que que achavam que as meninas japonesas não iriam se interessar por um mangá histórico

Gaiden

Além da história principal houve algumas histórias extras, os gaiden. A primeira, Koukui no Hakushakuhujin ( A condessa do Vestido negro) se passa durante o arco do cavaleiro negro e é uma história de terror com uma condessa vampira inspirada em Elizabeth Báthory uma nobre que se banhava em sangue de moças virgens para se manter jovem. Neste Gaiden Ikeda Ryoko nos apresentou a sobrinha de Oscar, Loulou que sempre está presente em histórias extras. As demais histórias foram apresentadas entre 1984 e 1985. A arte de Ikeda ja não é mais a mesma do mangá original e as histórias não são tão apreciadas pelos fãs da série. Em Loulou To issho ni kita ningyô ( Loulou chega com uma boneca ) a sobrinha travessa de Oscar vai morar na mansão dos Jarjayes para se preparara pro seu debut na Corte de Versalhes. Em Jarjayes Shôgun no musuko awaru ( Aparece o filho do generel Jarajayes), histtória em duas partes, um rapaz se apresenta na mansão dos Jarjayes dizendo ser filho do general. A situação provoca rebuliço enorme na família e a babá de Oscar cai doente em desgosto.
Em Tokuo no kaizoku to shuudôjo ( Os piratas turcos e os manjas), Oscar decide enviar sua sobrinha para completar sua educação em um convento, mas acaba descobrindo uma estranha trama que envolve ladrões de jóias e uma falsa monja. E, por fim temos Akuma no Kusuri ( O remédio do Demonio ) onde uma estranha curandeira oferece um remédio capaz de curar todos os males. Quando a babá cai doente, Rosalie pede permissão para procura-la, mas a rainha desconfia da mulher e pede que Oscar investigue.

Filme Live Action

No ano de 1979, estreou nos cinemas a versão live action de Rosa de Versalhes dirigida pelo renomado diretor Jacques Demy e com locações na França com equipe de produção toda Européia e falando em ingles por exigencia da produtora japonesa, o mérito foi criar o nome Lady Oscar que passou a ser conhecido no Ocidente. Mesmo com tudo isso o filme amargou um grande fracasso, não conseguiu captar a grandeza do mangá, tampouco teve a força dramatica do anime.


Animê

O animê foi por onde todos conhecem a série conhecida como Lady Oscar, foi exibida em diversos países desde o início da década de 80 e criou uma legião de fãs, principalmente na Itália. O animê de Rosa de Versalhes foi exibido no Japão entre 10 de outubro de 1979 e 03 de setembro de 1980, sendo uma das séries mais bem produzidas da época. A série teve 40 episódios, deveria ter se estendido até o episódio 52. O motivo do encurtamento é que a produção não foi lá umas das mais tranquilas e o anime também tinha sido um fracasso de audiencia.


Para finalizar Lady Oscar ou Rosa de Versalhes foi um divisor de aguas dos mangás Shoujos e cita-lo pode até render muitas matérias, todos irão querer conhecer a fundo essa obra classica. A história cobre o início da Revolução Francesa que marcou profundamente a história do mundo. A França tinha um rei por direito divino e uma nobreza e um clero com vários privilégios que nada produziam e viviam as custas do Estado. A situação econômica do país vinha se degradando ao fim do século XVIII e havia muitos gastos. Por fim, houve muita coisa ruim.... e por aí vai e Versalhes isso tudo.






Agora vamos para a história classica de UTENA


E seguindo o estilo de Versalhes, a série clássica dos animes e mangás shoujos tratando a Revolução Francesa, posso dizer com toda certeza, os mangás de Versalhes como de Utena foram polemicos e historicos, digo mais, ao tratarem da Revolução são marcantes, principalmente o mangá Rosa de Versalhes que como vimos é um marco Shoujo ao apresentar muiitas peculiaridades, e ainda cada obra se destaca em varios ramos não permitindo que se conclua uma unica coisa da série é possível ver e rever as diversas midias e se aprofundar em muitas temas alem de mostrarem magnificamente conteúdo social e cultura de países, no caso aqui a França na ótica japonesa, bacana não ?


Shoujo Kakumei Utena





História e visão geral

Utena Tenjou fica orfã aos seis anos e deseja morrerr, mas é salva por um misterioso principe que lhe dá um anel em forma de rosa e lhe pede que se mantenha nobre para que possa reencontra-lo. Ele dá um anel com o selo da rosa e, depois disso, desaparece. Então ela decide se torna se tornar um principe.. No colégio ela veste uniforme masculino estilizado, e se comporta sempre de forma galante, isso faz com que as meninas e os meninos suspirem por ela. Depois de receber estranhos cartões postais que formam um quebra-cabeças. descobre que talves o príncipe talves esteja esperando por ela na Academia Ohtori. Chegando lá ela começa a entrar em contato com personagens estranhos. Touga, um playboy que se sente fascinado por ela, mas é a pessoa mais manipuladora do mundo, Juri, bela, inteligente, fascinante mas totalmente cética em relação ao mundo e ao amor; Nanami, a garota esnobe autoritária que só tem olhos para o irmão Touga; Saionji, um sujeito estremamente passional e violento e que é facilmente enredado por seu amigo Touga..... Utena defende uma menina que estava sendo maltratada por seu namorado Saionji. O rapaz pensa que ela é uma duelista por conta do anel de rosas usado apenas por aqueles que sejam o poder de revolucionar o mundo, mesmo assim Utena vence o terceiro melhor espadachim da escola, por incrível que pareça, nisso o destino da garota foi mudado e ela recebe o poder de Dios, uma entidade que se apossa dela quando duela, e o premio para as vitorias, ela seria possuídora e herdeira da noiva Rosa.
Anthy acaba morando com ela e isso faz que ela seja desafiada para muitos duelos, sua vitória garante a posse de Anthy a submissa, a quem ela deseja proteger e um mundo novo se revela para Utena. O que é esse poder de revolucionar o mundo ? e quem seria Dios a entidade que se apossa dela ? E muita coisa vai acontecendo... se Utena falhar quem irá Revolucionar o Mundo e quem é Akio um personagem carismatico que surge alem da promessa de se manter nobre para o príncipe, na qual não sabemos quem é.

Ufa muita coisa mesmo e isso anima muita gente não é ?



Mangá, Filme, Anime...

O mangá original de Utena foi publicado em 5 volumes, em 1996 e 1997 na revista Ciao, o mangá tem uma narrativa bem linear se comparado a animação. A série animada veio em 1997 e contou com 39 episódios. A série é fascinante e o anime vale a pena, supera em muito o mangá, pois é muito sucesso e complexo pois nos dá a possibilidade muitas conclusões, o universo de Utena é grande e a obra não é mais somente da criadora chamada de Chiho Saito.

O filme ja reinterpreta a história original a tal ponto que se cria uma nova história, Nesta versão Utena estuda na Academia disfarçada de rapaz e ninguem desconfia que ela é moça mas mesmo assim ela só está ali para reencontrar o principe.

E, Por fim posso dizer a respeito das obras antes de Utena não é. Pois para o ponto de vista feminista ha aí uma trilogia de séries que revolucionam o Shoujo, Princesa e o Cavaleiro do mestre Tezuka anos 60 e em anos 70 A Rosa de Versalhes, após nos anos 90 Shoujo Kakumei Utena, pois o que se leva em questão nisso tudo é o lugar da mulher em um mundo feito por e para homens, tentando se encontrarem nesse devasto mundo.




As séries Clássicas Shoujo que também pintaram no Brasil

Houve um tempo em que as heroínas louras eram as grandes protagonistas dos animes, sofredoras, destemidas, normalmente orfãs, todas elas transformaram a animação japonesa em sucesso e falaremos agora um pouquinho de cada obra. Candy Candy, Angel, Honey Honey

Candy Candy



O animê da Toei começou a ser exibido em 1976 e contou com 115 episódios, fora os movies. A série de Tv foi baseada no mangá de Yumiko Igarashi ( desenhos) e Kyoko Mizuki ( roteiro) publicado na Nakayoshi em 9 volumes entre 1974 e 1979. O mangá de Candy Candy foi um dos primeiros lançados na Europa, pos o anime foi um sucesso enorme na Itália e muita gente na época sequer sabia que a série é japonesa. ainda hoje sendo legal ilegalmente a série provavelmente está sendo exibida em algum país.
Pois é a série passou por aqui no início dos anos 80, na antiga tv Record, que pertencia a Silvio Santos. O horário nunca foi fixo era exibido de manha depois de tarde e a noite dependia da vontade da emissora. Por conta disso muita gente se perdeu nos episódios ou não sabiam como acompanhar a série e para piorar só passou poucos capitulos da série somente os 26 primeiros episodios no maximo.

história

Candy Candy começa no estado americano de Michigan às vésperas da Primeira Guerra Mundial. Candy White foi abandonada quando bebê na porta de um orfanato, o Lar do Pônei, jundo dela havia outra menina de nome Amy e as duas se tornam grandes amigas. Ambas querem permanecer para sempre juntas e Candy faz de tudo para não ser adotada. Quando faz 10 anos, uma família rica se interessa por ela e para não deixar Amy para traz, Candy faz das suas de novo e acaba sendo rejeitada, Só que então a amiga tímida e comportada acaba sendo a escolhida da vez.
Candy fica muito triste, mas continua amiga de Amy, até que a mãe adotiva da menina proíbe que ela continue mantendo contato com o orfanato. Candy, arrasada, chora correndo pela noite no meio de uma nevasca e no seu caminho aparece um belo rapaz loiro, vestido com roupas escocesas que a anima e lhe dá um guizo com brasão da família, a menina passa a chama-lo de Principe da Colina, e decide que quer ser adotada por aquela família. Assim aparece a familia Legan e a menina acaba pensando que é a da familia do principe e se engana ela foi para fazer companhia as crianças que acaba, tratando -a mal e como o dono nunca está em casa ela se torna uma criada, ela se apaixona pelo rapaz ao lado por ter um guizo parecido com o do Principe da Colina, um rapaz chamado Anthony, a partir daí a história prossegue com a menina encontrando um novo amor e o final... bom o final foi muito dramatico... pena não termos acompanhados a historia no Brasil

Até porque houve muitos fãs reclamando, fizeram muitos finais alternativos para série, acho que nenhuma novela mexicana tira o drama de Candy Candy que.. acaba de uma forma....que.. bom houve Terry o amor da vida da personagem Anthony que.... bom isso se assistiem animê ( não sei como mas dá p tentar) né vamo ao próximo?



Hana no Ko Lun Lun ou melhor Angel, A menina das Flores




Uma das principais séries de 1979, Angel, também da Toei teve 50 episódios contando com a participação de praticamente todo o staff responsável por Candy Candy, incluindo a cantora do tema de abertura, Mitsuki Orue, como grande trunfo a série teve o consagrado character design de Shingo Araki e Michi Himeno responsáveis pelo animê clássio A Rosa de Versalhes, e mais por tarde por Cavaleiros do Zodíaco. A história original foi de Shiro Jinbo, autor de vários Shoujos animes de sucesso que entraram na lista. Bom eu não sei quantos volumes tem o mangá é muito dificil de achar informações sobre o anime é muito raro assim como o mangá, acredito que teve 3 volumes e está esgotado totalmente, mas Angel nasceu animê e com a produção excelente marcou época. Angel foi o primeiro Mahou Shoujo a contar com marketing pesado, trilha sonora, venda de discos e muito mais, a linguagem das flores se tornou moda pois no fim de cada episódio era mostrado o significado de uma flor.
O animê foi exibido em diversos países do mundo como Itália, França, Espanha e EUA. Aqui no Brasil fez muito mas muito sucesso.

História

Angel viaja por todo o mundo atrás da valiosa flor, sempre perseguida de perto por Malícia e Ivan, ambos tentam atrapalhar Angel nessa missão.
Malícia tem o poder de convocar as forças da natureza com a palavra: "Vento do pólen" em seguida uma forte ventania começa e se torna um furacão levando tudo o que estiver em seu caminho para bem longe, mas quando ela usa essas palavras mágicas seu rosto fica cheio de rugas. Ivan, também possui um guarda-chuva mágico que permite mudar de roupa e se disfarçar. Nas aventuras de Angel ela sempre ajuda as pessoas a resolver seus problemas. Há também um jovem andarilho chamado Felipe, filho do rei da Estrela Floral, que ajudava Angel e no final de cada episódio dava sementes de flores para as pessoas auxiliadas por ela.
Em um dos episódios, Angel e Felipe estavam escalando uma montanha para encontrar a flor das sete cores, mas acontece um acidente, Felipe escorrega da Montanha e Angel tenta salvá-lo, mas ela acaba caindo num rio e quebrando a "Chave Floral", com o barulho alguns homens que estavam ali por perto salvam Felipe, mas Angel desaparece no rio e morre.
O Rei da Estrela Floral fica muito emocionado com a coragem de Angel, "ela morreu para salvar um amigo" e por sua bondade e amor, o rei devolve a vida a Angel com a Chave Floral e então ela fica sabendo que sua vida agora está contida na valiosa chave floral que não pode se quebrar, se não ela morrerá.



Angel foi exibido pr anos seguidos no SBT, mas o final só pudemos acompanhar no finalzinho dos 80 pros anos 90 na Tv Record, bacana isso é que a série ficou muito conhecida pelo nome Angel, a Menina da Flores




Honey Honey



Honey Honey talves seja a série mais amada dentre os fãs desses classicos shoujo das louras que apareceram na nossa telinha. Um animê muito bem equilibrado, que misturava romance, ação, humor e acentura e fazia com que meninos meninas ficassem grudados na tela esperando o desenrolar dos acontecimentos. A série começou a passar no Brasil por volta de 1986 e, ao contrário do que aconteceu com Candy Candy e Angel, passou varias vezes e integralmente. A série de tv foi mais curta do que as outras com apenas 29 episódios, exibidos no Japão entre 1981 e 1982, a série também tinha uma produção mais pobre, o character design era bem simples e tudo o mais e mesmo assim é muito querida pelos fãs.
A série é baseada no mangá Homonimo em dois volumes publicados na revista Ribon em 1966-67 Hideko Mizuno, díscipula de Ozamu Tezuka, foi uma das primeiras mulheres bem sucedidas nas indústria do mangá.

História

A história é bem maluca e tem como cenario o leste europeu na época da Primeira Guerra Mundial. Viena, 1907. A cidade dá um banquete como comemoração ao aniversário da Princesa Flora. Vários líderes e pessoas de renome lhe oferecem casamento. O belo ladrão Fênix, disfarçado, está entre os presentes e está interessado em roubar o anel da princesa, uma jóia dada a ela por um milionário brasileiro chamada "o Sorriso do Amazonas". Ele arma uma cilada ao ferir o orgulho da princesa alegando que sua beleza é reflexo do brilho do seu anel. Ultrajada, a princesa esconde sua jóia num peixe e o atira pela janela, chocando a todos os presentes. Fênix revela seu disfarce e sai atrás do anel. A princesa Flora, então, promete casamento àquele que lhe restituir a jóia.
Enquanto isso, a jovem órfã Honey Honey (no Brasil, adaptada como "Favo de Mel") trabalhava como garçonete no banquete da princesa. Sem que ela saiba, sua gatinha, Lily, acaba comendo o peixe jogado pela princesa (e consequentemente, a jóia), o que a torna alvo de todos os pretendentes da princesa e do ladrão Fênix.
"Favo de Mel" consegue fugir com a gata num balão. A série toda é caracterizada pela fuga da garota através dos quatro cantos do mundo (incluindo Paris, New York, Oslo, Londres, Monte Carlo e Gibraltar), sendo perseguida pela Princesa Flora, os quatro pretendentes da princesa (um índio americano(Jerônimo), o rei da Bélgica( ou Rei Picareta), um militar alemão(Fritz Gestapo) e um milionário do petróleo(Paulo Petro)) e o atraente e galante ladrão de jóias Fênix e seu gatinho Raul, que apesar de alegar perseguir a garota para obter o anel, volta e meia ajuda a órfãzinha e acaba se apaixonando por ela. O mais embaraçoso é que Favo só vem, a saber, do engolimento da jóia no terceiro episódio da série.
Um dos maiores pontos do anime é que os personagens sabem que estão num anime. Em um episódio, perseguindo Favos de Mel, o Rei Picereta diz: --Espere Favos de Mel. Lembre-se que posso torná-la rainha por um dia, e ela: --Isso foi noutro episódio, Picareta.
Dentre os acontecimentos que ocorrem com Favo de Mel, ela conheceu Romeu e Julieta, ; foi aprisionada no Castelo de Tundra, na Sibéria; e foi resgatada de lá por Fênix, com a ajuda de um disco voador robô, por Fênix ter reparado seu braço mecânico. O disco foi atacado por uma nave inimiga, fazendo com que Favo de Mel e Fênix caíssem próximos a Moscou.
Mais adiante, passando pelo Oriente Médio, Favo de Mel ganhou um tapete voador, e passou a viajar com ele. No Japão, recebeu o apelido de "O demônio do nariz comprido", e chegou até a se apresentar como tal para um grupo.
Para o final do seriado, um médico conseguiu fazer com que Lily recurgitasse o anel, que foi parar nas mãos de Fênix. Chegando a New York, ela passa com o tapete junto a um trem que estava transportando ninguém menos que King Kong. Ela limpa a cara do gorila que estava suja de barro por ter passado em um túnel baixo, e este passa a ter afeto por ela. Na exibição pública de King Kong, este se liberta e captura a princesa Flora, por confundí-la com Favo de Mel e sobe num prédio. A série conclui com a descoberta de que Favo de Mel é irmã caçula de Flora: Favo passou pelas mãos de vikings, que tinham o hábito de fazer moças caminharem sobre carvão em brasa. Favo passa pelo carvão, e em seu pé se vê a tatuagem da rosa, a mesma que a Princesa Flora tinha. O rei dos vikings reconhece a tatuagem e deduz que a menina é sua filha. A atitude de Flora perante Favo muda radicalmente: antes uma inimiga que não media insultos perante a órfã, agora era amistosa, referindo-se a ela como "irmãzinha".
Depois de tudo ajeitado, Fênix devolve o anel à princesa, mas esta volta a jogar o anel fora, sendo acidentalmente engolido por um cachorro, reiniciando a perseguição do anel pelos pretendentes. Favo de Mel casa-se então com Fênix.



Mesmo não havendo questões impedindo o aparecimento da serie hoje em dia, só podemos encontrar por encomenda um livro de luxo contendo imagens da série, nunca foi relançado o dvd e o mangá que foi lançado em 2002 está esgotado.


Ashita no Nadja



Ashita no Nadja quer dizer Nadja no Amanhã, o próprio nome Nadja tem um significado especial, pois se trata do diminuitivo do nome russo Nadeja e quer dizer esperança, então a série também quer dizer Esperança do Amanhã.

Ashita no Nadja nasceu para ser animê e tudo o mais que fosse possível,e teve os mesmos cuidados na produção que Sailor Moon. A série animada contou com 50 episódios e foi exibida entre 02 de fevereiro de 2003 a 25 de janeiro de 2004. Já o mangá começou a circular em abril de 2003 a dezembro do mesmo ano na revista Nakayoshi, contando com 7 volumes encadernados. A autora Isumi Todo não é uma pessoa mas um pseudonimo


História



A história começa há cem anos, em Inglaterra, no orfanato Applefield, precisamente na década de 1900. Nadja Applefield é uma órfã que desde bebé vive no orfanato, e um dia, quando estava a brincar com os seus amigos, ela é chamada pela directora do orfanato, Miss Aplefield, que lhe entrega uma encomenda. Dentro dela estavam um vestido elegante e um diário. Para além disso, havia uma carta que dizia: "Parabéns, Nadja. Em breve, será o teu 13º aniversário. Para te felicitar, envio-te algumas coisas que a tua mãe usou no seu primeiro baile. Espero que em breve tu e a tua mãe estejam juntas de novo". Nadja Applefield não sabia que a sua mãe ainda estava viva, e fica muito surpreendida. A diretora explica-lhe que quando ela era bebê foi entregue ao orfanato por um amigo de sua mãe porque esta estava doente e acreditavam que ela não ia conseguir criá-la. Também deseja que um dia ela e a sua mãe possam estar juntas. A partir desse momento, Nadja passa a ter um novo sonho: encontrar a sua mãe.
Nadja e os amigos, num passeio à cidade, encontram o carro extravagante da "Companhia Dandelion", uma companhia com vários actores e artistas que andam a viajar pelo mundo dando espetáculos em várias cidades. Nadja fica maravilhada com a animação da Companhia, e, atraída pela sua música alegre, começa logo a dançar, atraindo os olhares dos órfãos mais novos. Entretanto, aparecem dois homens misteriosos a observá-la, e que numa conversa a dois, afirmam querer roubar-lhe o medalhão.
Nessa noite, depois de deitar as crianças do orfanato, Nadja pensa em tudo aquilo que lhe aconteceu, e canta uma canção de embalar. Enquanto ela está mergulhada em pensamentos no seu quarto, os dois homens misteriosos entram no orfanato à sua procura, mas acordam uma criança e acabam por colocar fogo ao orfanato porque deixam cair um lampião. Gera-se o pânico, e é então que a Companhia Dandelion aparece com o seu carro e tenta apagar o fogo. Mas há um problema: Nadja deixou a mala onde estavam os objectos da mãe no quarto. Movida pelo amor à mãe, a menina volta ao quarto em chamas, salva a sua malinha, e, para sobreviver, vê-se obrigada a pular por uma janela. Saindo em uma floresta junto do orfanato, Nadja vê-se cercada pelos dois homens misteriosos que se apresentam: são Rosso e Bianco, dois detectives, e querem o medalhão que ela tem. O que Nadja não consente: assustada, foge pela floresta, mas acaba por ser apanhada pelos dois malvados e o seu medalhão é-lhe retirado. Tudo parecia correr mal, quando, de súbito, um belo cavaleiro montado num cavalo branco aparece e depois de lutar contra os dois malvados e de lhes retirar o medalhão de Nadja , os afugenta. Delicado, o cavaleiro devolve o medalhão a Nadja e reconforta-a, enquanto esta se deixa desfalecer nos seus braços.
O cavaleiro deixa Nadja no carro da Companhia Dandelion, com a Avó e parte tão misteriosamente como apareceu. No dia seguinte, ao acordar, Nadja fica surpreendida por se encontrar num quarto estranho e caminha até fora do carro, onde se encontram os artistas da Companhia a tomar o pequeno-almoço. Estes, simpáticos, perguntam-lhe o seu nome, e depois Nadja deixa-os e corre para o orfanato. Ao lá chegar, fica aterrada! O fogo destruiu uma grande parte do orfanato e os bandidos estão a inquirir a dona do orfanato sobre onde está a menina Nadja . Com medo do que possa acontecer ao orfanato por sua culpa, Nadja escreve um bilhete a Miss Applefied, dizendo-lhe que iria abandonar o orfanato, para procurar a sua mãe.
De seguida, Nadja começa a procurar um emprego. Após ser recusada em todos os locais onde foi, Nadja regressa à companhia Dandelion, querendo se tornar uma artista. Aqui, o Chefe George informa-a que a Companhia não pode aceitar ninguém mais, apenas se essa pessoa tiver um grande talento. Nadja, inspirada, dança de improviso tão bem que consegue impressionar o Chefe, que a reconhece como o novo talento da Companhia Dandelion. Rapidamente Nadja se vê apresentada aos artistas, todos encantadores e muito simpáticos.
A história desenrola-se depois sobre a vida de Nadja, que passa a ser a bailarina da Companhia: esta vai viajar por muitos países, onde tenta encontrar a sua mãe. Ao mesmo tempo, Nadja vai conhecendo muitos amigos novos, e ter experiências que vão fazê-la aprender muito sobre a vida. Foca-se também no triângulo amoroso que Nadja vai viver: o seu coração palpita de amor com a recordação do tal "cavaleiro dos olhos faíscantes" que a salvou, e que ela julga ser Francis Harcourt, o filho único de uma família inglesa nobre; mas a existência do misterioso ladrão "Rosa Negra", que rouba para dar aos pobres, e com quem Nadja trava conhecimento, vão fazê-la ter dúvidas quanto a quem ela ama de verdade. Algo também muito interessante de observar é a grande disparidade social naquele tempo entre a nobreza e o povo , que está muito bem retratada.


No BRASIL....

A série foi exibida no Brasil prls Cartoon Network e estava na grade do canal Boomerang até pouco tempo atras, tambem foi lançada pela Playarte em dvd e pode ser encontrado nas lojas diversas. Triste é que a série não chegou a tb aberta, pois teria grande possibilidade de se tornar um sucesso. Na Itália a série foi exibida com o nome de Nadja Applefield.


Bom pessoal vou ficando por aqui. Até a próxima parte, na proxima teremos a continuação do raciocionio de animes cassicos e um pouco daqueles da lista que citei na parte dois e mais reviews de animes e mangas, logo uma materia boa de por traz de mitos shoujos não deixem de acompanhar todas as partes

Desejamos a todos um feliz ano novo!!! 2013 de muita paz e alegria que o forum possa crescer e as matérias continuarem espero eu né, bom queria muito que todos nos acompanhssem, contamos com o carisma e a vontade de voces para nos ajudarem, ano que vem o forum vai completar um ano de existencia, mesmo que estejamos atualizando a pouco tempo, vamos crescer e isso estamos visando para disponibilizarmos mais e mais coisas para todos que curtem o animeflag


avatar
maickon
Administradores
Administradores

Mensagens : 203
Pontos : 2737
Reputação : 5
Data de inscrição : 15/04/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

(Parte 4) Especial Shoujos

Mensagem  maickon em Sab Fev 23, 2013 9:59 pm

Fala novamente pessoal, voltando com mais uma parte do especial, dessa vez iremos falar de mais um catálogo de animes, antes irei introduzir um conceito ja visto anteriormente sobre os mangás e animes Shoujo que iremos comentar.

(Eu tinha prometido continuar falar um pouco mais dos animes clássicos mas depois de um tempo sem escrever preferi colocar outra abordagem, vamos deixar tais animes para depois e não esqueci de envolver a mitologia por trás dos animes, pretendo fazer essa abordagem nas próximas partes também, alias tem muito anime e mangás shoujos para falarmos tudo bem ? Então vamos lá.)

Amor e Encantamento ?

Encontramos no mundo dos animes diversos temas trabalhados isso no faz crer que a história não é tudo, há sempre uma mitologia um conceito a ser trabalhado, algo a ser mostrado por traz e até mesmo nitidamente para que possamos ver e saber coisas que nos eram desapercebidas na primeira vista por isso uma obra, e nisso encaixo os animes, deve ser lida e relida, vista e assistida novamente para só assim percebemos coisas boas ou diferentes dependendo do que iremos procurar, pois há muitos temas que acabam sendo universais.



O que diriamos sobre os Príncipes tão imaginados pelas mulheres nas animações. Vamos primeiro falar do encantamento nas mulheres que as obras produzem.

Obras e suas derivações


Primeiro: o conceito de príncipes e o encantamento que produziam nas mulheres surgiu da Disney que sempre apresentou os príncipes e homens na forma mais encantadora e mágica possível aos olhos das garotas, por exemplo, qual garota não sonhava em encontrar um príncipe encantado vindo de cavalo branco que a salvasse das maldades e do perigo? Mas o que talves não saibamos é que nem sempre os príncipes foram assim, quando os príncipes eram apenas príncipes eles não tinham muito destaque, habitando os mesmos contos que conhecemos da Disney e afins, porém em suas versões originais. Histórias obscuras com violência e teor sexual como elementos constantes, contadas apenas entre adultos.

Segundo: O coneito foi mudado primeiramente pelos irmãos Grimm, que em torno de 1810 criaram a primeira coletânea escrita de contos, adaptando-os de forma que pudessem ser narrados para um público infantil. Mas só em 1937 que contos de fadas começaram a se popularizar com o estúdio da Disney

Então vamos lá, o conceito de história sempre muda, o conceito dos contos também, quero dizer com isso que há sempre por traz de uma história encantada uma relação de verdade e realidade forte, um teor mais imperfeito, o que a Disney tentou fazer foi aperfeiçoar isso e tomar um público alvo e o que hoje os animes fazem não é diferente. Muitos animes começaram a trabalhar o conceito de obras encantadas e a transformarem em partes sérias como é o que acontece com o estilo Shoujo Manga e suas derivações.

Posso dizer que a derivação de um certo anime segue mais o lado romântico, já um outro lado apresenta diversidade cultural do país e os aspectos psicológicos, o personagem masculino foi primeiro tratado como encantador como príncipe e ao longo da história foi tendo suas imperfeições.


Como em Branca de Neve e outros filmes da Disney, os príncipes eram vagos e o que se viu foi a idealização de princesas puras que precisavam ser salvas pelos homens príncipes, ninguém saberia dizer quais os gostos deles, os defeitos e justamente por isso as mulheres sempre foram imaginando e moldando seus príncipes, criando um homem encantador, essa lacuna permitiu que mais para frente houvesse um conceito a ser trabalhado. Os personagens masculinos. Isso mesmo, o personagem masculino é visto como uma figura de amizade, coragem e força em animes Shounens, mas em Shoujo, é trabalhado seus defeitos seus hobbys e gostos múltiplos como visão das mulheres.

E a partir do que os animes querem mostrar, nós vemos obras que podem ser chamadas de contos de fadas contemporâneos, tais obras não tiram o "encanto" dos homens, mas os personalizam e deixam as mulheres verem a verdade, romances que trabalharam muito bem a questão do encanto. Primeiro tem a derivação do que é amor, como o amor afeta as meninas dos animes e tem a questão do encanto, e como vimos anteriormente, da magia também.

Obras como Kimi ni Todoke de romance leve ou Kaichou Wa Maid Sama e InuxBoku SS chegando a obras mais fortes e picantes como Black Bird a obras mais alternativas Paradise Kiss . Vamos falar agora dessas obras em especial tratando de um tema mais afundo: a personalidade dos personagens, sempre levando em conta o que falei até aqui como, por exemplo, o encantamento que irão produzir.

Nessas obras temos um protagonista delinquente desligado que não decide se gosta ou não de uma garota sendo posto de lado para dar lugar àqueles homens decididos até passarmos a histórias como Vampire Knight que tem dois homens interessados em uma protagonista. Porque vemos o lado feminino da indecisão, aqui tratamos sim de um encantamento que o homem pode produzir na personagem, ou seja, é o ideal de príncipe das mulheres continuamente sendo trabalhado nas obras de mangás da atualidade por próprias mulheres, às vezes, são autoras na grande parte das obras e autores ligados nesse ritmo. É uma tendência que não podemos ignorar.





Há muito do que se dizer das obras hoje em dia, então porque não prestarmos atenção quando formos ver um anime em certas coisas simples, chego a visualizar a personalidade masculina por ser um aspecto interessante em obras shoujos as vezes o que as garotas querem é que o homem apenas perceba algumas coisas nas mulheres e isso que é idealizado pelas mulheres não acontece de fato, mas em animes temos sempre um homem bondoso disposto a fazer o que as mulheres querem mas passando a ser possessivos de vez em quando.

Inu x Boku SS

Sinopse: Sempre vista como um objeto de poder por sua família, Ririchiyo Shirakin decide sair de casa e ir para a mansão Ayakashi, um local especial para receber pessoas como ela: descendente de youkais. Lá ela conhece Soushi Miketsukami, um agente do Serviço Secreto. Uma organização que foi criada para proteger todos os moradores do lugar, onde cada um tem seu agente especial, sendo ele o de Ririchiyo.
Como forma de se defender desde pequena Ririchiyo aprendeu a falar subjugando os outros, ainda que não sinta o mesmo por dentro, porém, com Miketsukami é diferente.
Sua Lealdade praticamente canina a embaraça, e ela não sabe como tratar, sendo que ele a agradece por ela salva-lo no passado, um fado que ela própria não recorda.

Nesses dados já podemos ver que o anime se foca no quesito serve-mestre com pitadas ecchi e preparado para o gênero masculino, o anime tem muita qualidade e possui encerramentos alternativos. Inu x Boku conquista com um roteiro simples e apresenta em apenas seus 12 episódios exibidos no ano passado (2012) particularidade incomuns, creio que esse é um dos poucos animes da temporada passada a trabalhar a participação masculina mesmo sendo pensado para homens, isso fortalece apenas o que as mulheres agora estão procurando, um anime de qualidade que mostre desenvolvimento emocional dos personagens.

Temos aqui uma breve explicação do que é ser um homem indeciso com segredos do passado sendo revelados, tudo bem, algumas coisas soam clichê, mas são as coisas mais interessantes de um arco fechado, apresenta-los e desenvolver o conteúdo de personagem-história para atrair público diversificado.

A série possui um mangá atualmente em publicação no Japão com 7 volumes encardenados e com capitulos do oitavo volume em publicação.




Kaichou Wa Maid-Sama

Sinopse: Durante anos o Colégio Seika foi dominado por meninos, porém recentemente a escola tornou-se mista. A fim de proteger as garotas do local (e aproveitar as baixas mensalidades do colégio), Misaki Azuyawa torna-se presidente do conselho estudantil. Aplicando disciplina nem que seja à força, ela se esforça cada vez mais para tornar o local em um ambiente mais agradável às meninas, chegando a ser tirânica com os rapazes, porém ela teme que sua imagem de durona se desfaça caso alguém descubra seu maior segredo. Para ajudar nas contas de casa, ela trabalha em meio período num Maid -Café. A garota que aplica golpes de Aikido nos bagunceiros, lá deve sorrir e elogiar seus clientes, quase todos homens. Seu receio é tanto que ela escolheu um local até mais afastado para ninguem descobrir.
Takumi Usui, o garoto mais famoso e espetacular do colégio descobre o segredo, mas ele não o espalha como Misaki temia. Pior, ele passa a frequentar o Maid Café, estando sempre por perto dela, deixando bem claro a qualquer um que ele gosta bastante dela.

O anime tem 26 episódios e o mangá ja conta com 17 volumes no japão sendo que a 11 edição está para lançar aqui no brasil pela editora panini.

Cativante em todos os momentos, Maid-Sama serve um prato cheio de diversão por episódio.

A característica que difere Kaichou wa de outros animes do gênero é que em praticamente todos os arcos há, por trás da comedia e do romance, uma moral, um aprendizado, que muitas vezes faz você pensar sobre atitudes e condutas que você tem no seu dia-a-dia. Normalmente estas lições são “ensinadas” pelo Usui, de inicio você não percebe, mas muitas das provocações feitas por Usui têm como função mostrar algo para Misaki, logico que isso é feito de uma maneira meio sádica, mas é valida. As questões vão desde vergonha sobre algo passando questões que falam sobre respeito indo até temas que envolvem abuso de poder por meio do dinheiro. Nada impede que você assista o anime só por ser um romance engraçado, mas ter uma moral é sempre legal.



Black Bird

Sinopse: Misao Harada pode ver seres sobrenaturais, uma habilidade única que ela sempre guardou para si. Próxima de completar 16 anos, essas manifestações se intensificam, chegando ao ponto das leves agressões por parte dos seres espirituais tornarem-se assassinatos. Com a chegada de um novo vizinho, sua vida muda sofre uma reviravolta ainda maior. Ele se identifica como seu amigo de infância, e diz que irá protegê-la dos espíritos e também veio cumprir sua promessa que fizeram de quando eram crianças: casar-se com ela!
Só que na verdade a habilidade de Misao surge a cada cem anos, e segundo uma lenda, o youkai que beber seu sangue terá a vida prolongada e se devora-la se torna imortal, e o líder de um clã youkai que lhe desposar traz prosperidades para seu partido, sendo Kyo o líder dos tengu.

A partir daqui, confiar nele será o primeiro desafio de Misao que não sabe se pode acreditar em seu único salvador, ele por sua vez pretende ama-las mas os dois enfrentam muitas coisas juntos e aí como vocês sabem a história tem suas reviravoltas. Como disse uma blogger o mangá tem três momentos ora empolgam ora deixam a desejar

O primeiro momento é o desenvolvimento da sinopse que momento, basicamente a Misao não querendo ficar com Kyo por motivos que ja disse.
O segundo momento é onde Misao começa a namorar Kyo, e decide ficar do seu lado. Parece que ela entende qual será o seu papel como mulher do líder do clã dos tengus, além de aceitar o amor que o rapaz sente por ela. Nessa parte temos o que parece que será o grande conflito do mangá: o que acontece com a Senka depois da consumação do amor com o líder do clã?
E o terceiro momento que vai do volume 8 em diante, houve a consumação de um fato que os fas gostariam que acontecesse mas isso gerou grandes problemas e a história seguiu um rumo final é apenas o que posso dizer.

Tudo bem, estou sendo vago mas não irei dedicar os comentários a um spoiler se quiserem saber, recomendo que leem mesmo os 16 volumes até aqui lançados no brasil e vejam o anime.

O fim do mangá ja foi anunciado, provavelmente para o fim do ano então não sabemos quantos volumes terão, mas provavelmente encerraremos com 20 volumes, será ?




Kimi Ni Todoke


Com todos estes animes e mangás comentando o fato de encantarem as pessoas, pelo que vimos os enredos são capazes de prender a atenção das meninas e porque não de meninos, pelo fato de trabalhar bem o lado psicológico dos personagens, e sigo acreditando na idéia de que os personagens masculinos são trabalhados de maneira a respeitar as garotas, a segui-las, vê como esse ciclo se segue em BlacK Bird e em Inu x Boku ? Sim, também vemos isso, mas ao contrário em Maid-Sama.

Inegável que essas obras renderam muito sucesso e, inclusive foram lançadas aqui no Brasil atraindo grande parte do público, assim como aconteceu com Kimi Ni Todoke.


Sinopse: Kimi ni Todoke narra a história de Sawako, uma garota doce e delicada que por um problema de corte de cabelo se parece com a personagem Sadako, da história de terror O chamado. Sua dificuldade expressão também facilita muito para aparente aura sinistra que possui a sua volta. Quando o garoto mais popular do colégio, tem a oportunidade de conversar com ela, outras pessoas acabam por dar essa mesma chance, percebendo que Sawako apenas deseja ter amigos e é uma garota legal.

Tudo muda quando aparece Kazehaya e chama a atenção da Sawako na escola. Kazehaya é um ser humano perfeito e esse é o ponto negativo mais apontado por quem lê o mangá ou assiste o anime, porém ele é perfeito do ponto de vista da Sawako, ou seja, nos é apresentado a forma como ela vê o Kazehaya. Na minha opinião essa visão tem que mudar no decorrer do mangá para não ficar extremamente repetitivo e enjoar facil.

Mas mesmo assim a história permaneceu rica em vários pontos.



Já o que falar do animê de 25 episódios ?

Bom nem tenho o que acrescentar, a essência da obra está no anime apresentando os personagens principais e a história, tanto é que rendeu uma segunda temporada de mais 13 episódios no ano passado.

Kimi ni Todoke é um excelente romance, é sucesso de vendas e já provou ser cativante de todas as formas.

O mangá é criado por Karuho Shiina , o mangá já reuniu Light Novels e tem um anime de 25 episódios mais uma temporada recente de 13 episódios totalizando 38 episódios no anime com diferenças significativas entre a primeira e a segunda temporada, tanto no que diz respeito a quantidade de episódios quanto à qualidade do anime que na segunda temporada está muito melhor, além de mais 13 volumes encadernados sendo que até agora 11 deles foram publicados aqui no Brasil pela editora Panini.

A história apresenterá situações muito engraçadas e acima do encantamento que o personagem produzirá em Sawako é que temos a visão da personagem.

Sim, nesse mangá famoso é mostrado mais uma vez um homem perfeito em meio a sociedade contemporânea e é engraçado o quanto isso cativou o público confirmando o fator de que mesmo assim as mulheres preferem os homens ideais, em meio a tantas dificuldades, as obras de mangás e animes continuam seguindo essa linha da perfeição ou não das pessoas.

Não entrei em nenhuma especialidade técnica dos animes e nem procurei falar caprichadamente, mas só através dessas obras já ficou claro as diferenças de história só que em focos parecidos não acham ?


O que quero dizer é que, apesar de os temas serem diferentes há um foco trabalhado quando queremos ver, depende do que buscamos em uma obra de diversidade, todos os animes e mangás podem passar algum tipo de ensinamento importante, e analisando as obras por esse ponto de vista, ou seja, pelo ponto de vista do encantamento que os homens produzem nas mulheres e do encantamento que o amor pode ou não produzir em seus personagens é muito relativo.

Não que os homens sejam o principal para as obras ou que é melhor as mulheres trabalharem mais seus sentimentos, é sim uma questão de que as obras Shoujos sabem trabalhar o lado masculino das coisas com detalhes importantes na história. Digo que há coisas que não são perceptiveis se não repararmos completamente nas obras.

Outras Obras de Mangás Shoujos e seus autores

Basta que olhemos os mangás com um sentido e eles poderão ou não entrar em nossas vidas certo ?

É assim quando lemos um livro, quando vimos um filme ou vamos a algum lugar de que queremos muito.

A cultura é importante e ainda mais a tradição japonesa, mas ela não é restrita, o que os autores fazem em algumas obras que viram animes de sucesso, na minha opinião, é fantástico. Podemos seguir inúmeros traços e gêneros, podemos seguir linhas de raciocínio e questões de opiniões do público que nossa discussão nunca acabaria.

Tô dizendo tudo isso porque poderão ver um catálogo enorme de séries no mercado que seguem rumos distintos nas histórias e acabam cativando as pessoas e até ensinando-as. Os mangás fazem isso comigo.

Olha que aproveitando esta oportunidade farei uma análise na vida de mangakás famosas dos mangás.

Um exemplo disso é que quando abrimos as páginas de um trabalho de Ai Yazawa você tem certeza de que irá encontrar nas páginas um novo amigo. Alguém com quem vai passar horas juntos, rindo, falando bobagem, contando os problemas e cometendo erros bobos, mas comuns em qualquer convivência, e até que vez ou outra vai olhar para você, meio sem graça e pedir desculpas. Isso é tudo que passamos na frente de livros e das obras de mangá. Elas nos dizem " Eu sou como você e cometo erros também, vamos nos fortalecer ".

Yazawa é uma das autoras mais famosas no Japão e também fora do Japão. É também uma das mais reservadas, mantendo em segredo seu verdadeiro nome e detalhes de sua vida pessoal protegidos por seu simpático pseudônimo Ai Yazawa ( Ai significa amor e Yazawa significa uma homenagem ao músico Eikichi Yazawa ). O que se sabe é que ela nasceu na cidade de Osaka, no ano de 1967, cursou faculdade de moda, mas abandonou o curso para se dedicar aos mangás. É apaixonada por música, gatos, modas e tem grande amizade com as mangakás Wataru Yoshisumi ( Ultra Maniac ) e Miho Obana ( Kodoma no Omocha ) e Migumi Mizawa ( Tarot Café ). Outro detalhe é que ela não tem assistentes, fazendo seus mangás sozinha, isso mesmo, sozinha.

Ai lançou seu trabalho na antologia Ribon com a One-shot "Ano Matsu" e no ano seguinte, também pela Ribon, sua primeira série 15 Nen Me . Nos primeiros anos trabalhou apenas com séries curtas, como: Love Letter, Kaze Ni Nare!, Escape, Marine Blue no Kaze ni Dakarete , e muitas das características que marcam seu estilo já estão presentes como o traço esguio e elegante de suas personagens e o profundo desenvolvimento na psique de suas personagens. A forma humana e sensível com a qual ela apresenta os protagonistas, seus amigos, parentes e até o letreiro os tornam criveis e reais, com características, qualidades e defeitos que os tornam únicos.

E há ainda o fato de que todo o cuidado não se limita apenas ao núcleo principal do mangás, mas ao elenco inteiro das séries, e isso pesa e muito em suas histórias.

Seu primeiro grande trabalho foi Tenshi Nanka Ja Nai , publicado entre 1991 e 1994, sobre o dia a dia dos estudantes Midori e Akira ao ingressarem no colégio Hijiri Gakuen. O mangá chegou a ganhar um episódio para mercado O.V.A com produção do estúdio Group TAC.

A paixão de Ai por moda e vestuário serviu de base para a criação de Gojinko Monogatari , a divertida e encantadora história dos amalucados alunos do instituto de Artes Yazawa, uma excêntrica escola de artesde Tóquio e onde se matricula a impetuosa Mikako Kouda, que sonha em ter sua própria grife de moda, e mais Tsutomu Yamaguchi, seu amigo e vizinho. Monogatari também foi adaptado para Tv numa série animada e um longa pela Toei.

Muitos personagens de Monogatari fazem participações em Paradise Kiss

E as principais obras da autora:

Nana



Serializada na revista Cookie, publicada pela Shueisha. Os primeiros doze volumes do mangá acumularam mais de 22 milhões de cópias vendidas. Até 2008, foram mais de 43 milhões de cópias vendidas. Até agora tem 21 volumes lançados que estão em andamento, recentemento voltou a ser publicado no japão após a paralizada, no Brasil temos o alcançe de volumes com os do japão.

Foi adaptado para dois longa-metragens live-action de considerável sucesso dirigidos por Kentaro Otani, lançados respectivamente em 3 de Setembro de 2005 e 9 de Dezembro de 2006. A série também recebeu uma adaptação para anime de 47 episódios pelo estúdio Madhouse. No ano de 2011 estreou na MTV Brasil.


A série conta a história de duas garotas de diferentes personalidades, ambas chamadas Nana, que acabam se tornando amigas "por obra do destino".
Komatsu Nana é uma jovem comum. Gosta de sair para as compras, conversar e namorar. Seu jeito infantil e dependente faz todos a seu redor se aproximarem e se preocuparem. Seu sonho é viver com seu namorado e conquistar a tão sonhada independência.
Oosaki Nana é uma jovem incomum. Seu estilo gótico-punk e beleza a destacam em meio a multidão. É dona de uma voz poderosa e vocalista de uma banda de punk-rock. Seu objetivo é se mudar para a capital japonesa e viver de sua música lá.

Então o que falar de NANA hein ?

Olha só primeiro que Nana é o mangá shoujo mais vendido no mundo, superando muitos títulos extremamente conhecidos, como Kare Kano, Fruits Basket, alguns da Clamp e por aí vai! Ai Yazawa – a autora – tem outros títulos anteriores a Nana, como por exemplo Paradise Kiss – que foi publicado pela Conrad, todas as edições – e Tenshi Nanka Ja Nai – ainda não publicado no Brasil, com 8 volumes feitos e já terminado – mas conseguiu seu sucesso por Nana, o grande sucesso! Nana – que significa 7 em japonês *é apenas uma das formas de dizer o nº 7* – é um shoujo bem diferenciado, até na forma de como é passada a história. Não me surpreende fazer tanto sucesso, é uma obra primorosa!

Aqui no Brasil, nosso grande paraísinho cheio de problemas, a JBC laçou Nana e lançou as 21 edições que saíram no Japão. Infelizmente, por um agravo na doença da Ai, Nana paralizou na edição 21, mas novas boas chegaram! Ela já fez um desenho de Nana, que lançou numa das revistas lá do Japão. Parece-me que ela está voltando a boa forma e vem com tudo terminar esse título lindo.





O grande diferencial da obra é ?

A forma de como é escrito. A cada 7 edições, as duas trocam de lugar. What’s? Como assim?


Comecemos com a Hachi. Ela conta sua visão da história, o ocorrido no passado – Sim, Nana é narrado pelas duas, narrando o passado – A visão das duas personagens fica em evidência. O sentimento delas é exposto de forma brilhante. Óbvio que nós sentimos também. Não é algo simplório, a cada frase de começo e fim de capítulo, elas falam o que sentiram, como pensavam e como erraram! O mangá é praticamente um livro! É muito lindo de se ler, é fantástico! Você entende muito melhor! Simplificando, é como fosse um diário das duas. Duas versões, e no meio disso, a história se desenrola.

E esse grande potencial da série rendeu filmes e um anime de 48 episódios.

O anime nem precisamos falar foi bem fiel ao mangá e é recomendadíssimo que assistam. Até então Nana é absolutamente aquele tipo de obra que nos identificamos como se fosse um diário, sim, essa é a obra de que falei da Ai Yazawa.

Imcorporando a cultura nos mangás, temos nesse Shoujo algo execelente não que outras obras não fiquem para trás, podemos aqui citar obras que atualmente também fazem sucesso. Mas isso em cada uma trabalhamos um conceito, trabalhemos alguns conceitos diferente em obras que prometi explicar mais sobre elas, quanto a isso aguardem.

Voltando para o mundo criado por Ai Yazawa, temos Paradise Kiss.

Paradise Kiss

Hayasaka Yukari, 17 anos, está para prestar o vestibular. Ela sempre se dedicou aos estudos, tentando ser a primeira da classe, e mesmo estudando bastante faz cursinho, por pressão de sua família.

Um belo dia, Yukari está indo para o cursinho e um punk aborda-a, dizendo ser seu "dia de sorte". A garota, pensando ser um assalto (ou até mesmo coisa pior), foge, e acaba esbarrando em uma mulher com roupas estranhas, a qual Yukari chama de Shinigami ("deus da morte", em japonês), assim, a garota desmaia.

Quando acorda, ela descobre que está no ateliê de um grupo de formandos da Yazawa Gakuen, uma escola um tanto diferente, onde alunos e alunas do ginásio até a faculdade, podem se dedicar às matérias comuns e algum ramo da moda. O grupo é formado pelo estilista George (Joji em japonês), com talento e ego descomunais, e seus auxiliares, Arashi, o punk, Miwako, uma linda menina, e Isabella, um travesti (que ela confunde primeiramente com um shinigami). Essas pessoas estavam procurando uma modelo para desfilar para eles no concurso que encerra o último ano letivo deles na universidade de moda, mas Yukari ainda assustada com a aparência estranha daquelas pessoas recusa o convite e vai embora, porém, ela deixa sua Identidade Estudantil cair.

George não desiste dela, Yukari fica curiosa a respeito dos planos do grupo, e acaba, depois de alguma resistência, embarcando na aventura e pagando um alto preço por isso, já que sua família fica toda contra essa ideia.

O mangá é excelente e ja foi licenciado aqui no Brasil pela Conrad possuindo ao todo 5 Volumes Toukobon.

A história é mais uma forma de nos mostrar o amadurecimento dos personagens femininos algo mais adulto trabalhado, e isso também cativa muitas pessoas e encontra seu público.



Na autora Ai Yazawa encontramos traços mais profundos, histórias mais trablhadas e dramas mais psicológicos em seus personagens, claro que eu não fiquei detalhando completamente cada história.

O que eu pretendo com as próximas partes é o seguinte. Fazer as pessoas terem suas visões e até comentarem sobre elas de várias obras shoujos. E cada visão é uma, vimos pelo lado do amor, pelo lado do encantamento que personagens e obras Shoujo produzem vasculhando e apresentando histórias ja conhecidas do público, o que falar então do GRUPO CLAMP, por exemplo ? ou de outras autoras e autores de obras como Kare Kano, Fruits Basket e Vampire Knight. Essas são obras em questãos, animes para serem analisados.

Alem desse há muitas obras que tenho a intuição apenas de apresenta-las, alem daquelas que ja mencionei contar. Vamos conhecer o mundo Shoujo e eu comecei com algo que eu gostaria que o publico masculino e feminino apreciasse, não o que estamos mostrando no especial não é isso mas apenas que ao lerem vissem as obras Shoujo como especiais, cada gênero encontrará o caminho há tantas obras que o público masculino não deveria se restringir a "ação, batalha, eichi " As obras são muitas que prendem o leitor por qualidade e o que não falta nessas obras já mencionadas é qualidade.


Então vou ficando por aqui e até a próxima etapa quando falaremos do Grupo Clamp e suas obras. Pelo menos algumas não mencionadas ainda. Também queria mostras alguns mangás Shoujos muito bons e curtos que conheço não esquecendo de falar de Vampire Knight que eu gosto bastante e Fruits Basket.













Espero a quem estiver acompanhando para a próxima parte de nosso especial.

Ah, não esqueci dos animes e mangás clássicos pessoal, irei falar de outros e de muitas outras obras como "mitologias por trás de animes" e tudo o mais (risos).









avatar
maickon
Administradores
Administradores

Mensagens : 203
Pontos : 2737
Reputação : 5
Data de inscrição : 15/04/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: (mangás e animes) ESPECIAL SHOUJO

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum